terça, 23 de julho de 2024

Jovens espancam idosa para roubar R$ 5,5 mil de hotel

Jovens espancam idosa para roubar R$ 5,5 mil de hotel

04 junho 2012 - 15h50
G1


Uma idosa de 71 anos, proprietária de um hotel, foi assaltada e espancada na tarde de sábado (2) em Naviraí, a 359 km de Campo Grande. Segundo a Polícia Militar, um adolescente de 17 anos e um jovem de 19 anos teriam se hospedado no hotel e roubado o cofre do local. Eles ainda trancaram a idosa no quarto e fugiram com o dinheiro.

A vítima ligou para a polícia e informou que estava trancada em um dos cômodos do hotel e que havia sido espancada. Os policiais foram até o local e, após abrir a porta do quarto, encontraram a idosa com ferimentos na cabeça e sangramento no nariz, além de marcas de sangue nos lençóis.

À polícia, a idosa disse que estava na recepção quando dois jovens chegaram ao local e pediram para se hospedar em um quarto. Em seguida, os hóspedes pediram algumas bebidas alcoólicas e renderam a vítima no momento em que ela entregava o pedido no quarto deles.

A idosa contou aos policiais que foi espancada e desmaiou em seguida. A vítima só percebeu o roubo depois da chegada da polícia. Os suspeitos levaram aproximadamente R$ 5,5 mil do cofre e da recepção do hotel. A idosa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para a Santa Casa da cidade.

Os suspeitos foram localizados pela PM algumas horas depois e confessaram o crime. Parte do dinheiro ainda estava com eles. Para a polícia, os suspeitos disseram que uma terceira pessoa teria participado do assalto, e que estava com o restante do dinheiro roubado. O adolescente e o jovem foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização