sábado, 02 de março de 2024

Maníaco da Cruz continua em Unei e Defensoria cogita hospital particular

Maníaco da Cruz continua em Unei e Defensoria cogita hospital particular

18 abril 2012 - 08h42Por CG News
Responsável por mortes em séries em 2008 no município de Rio Brilhante, Dhionatan Celestrino, de 19 anos, o Maníaco da Cruz, vai continuar na Unei (Unidade Educacional de Internação) Mitaí, em Ponta Porã, mesmo a Justiça tendo determinado internação compulsória dele em hospital psiquiátrico.

De acordo com o defensor público Astolfo Lopes Cançado Netto, o Estado ainda não tem espaço apropriado para o tratamento de saúde mental de Dhionatan. “Por enquanto não há local para ele”, fala o defensor, que cogita pedir que a administração estadual custei internação do jovem em hospital particular.

Nesta terça-feira, em Ponta Porã, foi realizada mais uma audiência sobre a interdição do jovem. Dhionatan foi interrogado. “Ele disse que preferia não ficar mais na Unei”, declarou o Astolfo.

Dhionatan está na Unei desde outubro de 2008. No ano passado terminou o prazo de internação dele. No entanto, laudo psiquiátrico indica que ele tem problema de saúde mental.

Diante disso, a Justiça determinou, em março deste ano, a internação compulsória do rapaz e até hoje o Estado não arrumou espaço apropriado para ele.

Conforme o defensor público, o Estado pediu que Dhionathan fosse levado para uma penitenciária, onde ficaria em ala específica para detentos doentes mentais. A Justiça indeferiu o pedido. “Ele não apresenta risco 24 horas por dia. Só quando é motivado”, explica Astolfo.

Diante disso, o jovem que aos 16 anos matou três pessoas na cidade onde morava por pensar que elas não seguiam o que determina a religião que diziam acreditar, vai continuar na Unei de Ponta Porã.

Segundo Astolfo, chegou a ser cogitada a internação de Dhionatan em hospitais do Rio de Janeiro e São Paulo. O defensor estuda pedir complementação da perícia médica no rapaz e, caso o Estado não providencie local para o jovem em 90 dias, vai pedir internação dele em hospital particular. “O prazo da Justiça já foi extrapolado. Os 90 dias foi o prazo que eu estabeleci porque já aí vai dar quase seis meses da determinação da Justiça”, finaliza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL

Mistura de biodiesel no diesel sobe para 14% a partir desta sexta

TRABALHO, PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA

Proposta isenta Santas Casas e hospitais filantrópicos de tarifas bancárias

JUSTIÇA

Barroso marca julgamento sobre porte de drogas para próxima semana

CIDADE E TRANSPORTES

Projeto prevê reteste gratuito de prova prática do Detran a beneficiário do Cadúnico