Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021

Pleno do TCE mantém direito a aposentadoria de servidor que pediu PDV

25 agosto 2011 - 13h10Por Fonte: Matéria
Pleno do TCE mantém direito a aposentadoria de servidor que pediu PDV

Durante a sessão do Pleno do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), desta quarta-feira (24.08), os conselheiros aprovaram o relatório-voto do conselheiro Iran Coelho das Neves que negou recurso de Pedido de Reconsideração, à Secretaria de Estado de Administração de MS no Processo n° 19598/2005, e manteve o registro da aposentadoria voluntária proporcional ao ex-servidor José Roberto Barganho, que havia aderido ao PDV – Programa Especial de Incentivo ao Desligamento Voluntário, em 1997.



Segundo o relatório-voto do conselheiro Iran Coelho, “uma vez que a Lei Estadual n.º 1.747, de 15 de maio de 1997 não previu, em nenhum artigo, a necessidade de se renunciar a direitos previdenciários para a adesão ao Programa Especial de Incentivo ao Desligamento Voluntário do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso do Sul, como também, não impossibilitou aos servidores que aderiram ao PDV postular a aposentadoria é, importante salientar que, à época do desligamento, José Roberto Barganho contava com direito adquirido à aposentadoria por tempo de contribuição, nos termos da redação originária do art. 40, da Carta da República para, no juízo rescindendo, manter em todos os termos o v. Acórdão nº 00/0086/2010”.



De acordo com a Decisão proferida neste Acórdão, cabe “restabelecer ao ex-servidor o direito à percepção e determinar o pagamento das parcelas retroativas dos proventos de sua aposentadoria suspensos a partir do mês de setembro de 2007, pelos valores que lhe são de direito; isentar o ex-secretário de Administração, Ronaldo de Souza Franco da multa que lhe foi imposta; e ainda, determinar, mediante ofício, que o resultado deste julgamento seja comunicado ao Exmo Sr. Governador do Estado, bem como à Secretaria de Administração para as providências especificadas, e à Procuradoria-Geral de Justiça para conhecimento, tendo em vista a comunicação anterior; e finalmente, comunicar o resultado deste julgamento ao Sr. José Barganho e demais interessados, e 'ad cautelam', ao Sr. Superintendente de Gestão do MS- PREV.”



Luiz Junot MTE/MS 99

Deixe seu Comentário

Leia Também

Região
PMA de Naviraí surpreende dois caçadores e apreende duas armas e munições escondidas
POLÍTICA
Bolsonaro faz passeio de moto em homenagem ao Dia das Mães
INFRAESTRUTURA
Abertura de novos corredores logísticos dará mais competitividade ao agronegócio de MS
BRASIL
Sinal digital de TV já chega a 90% dos brasileiros