Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021

Abastecer no Paraguai deixa de ser interessante para motoristas de MS

Abastecer no Paraguai deixa de ser interessante para motoristas de MS

14 dezembro 2012 - 00h00Por Fonte: CGNews
Abastecer no Paraguai já não é um bom negócio para os turistas brasileiros que fazem compra em Pedro Juan Caballero. Se por um lado os preços praticados no comércio do país vizinho são atrativos, por outro a gasolina, etanol e o óleo diesel do lado brasileiro podem ser encontrados por uma diferença que chega a quase setenta centavos mais baratos.

Segundo o último levantamento de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo) divulgado hoje, a gasolina, por exemplo, pode ser encontrada por até R$ 2,80 no Brasil e do outro lado da linha internacional o mesmo combustível sai por R$ 2,90.
Em Ponta Porã, o litro do etanol varia entre R$ 2, 10 a R$ 2,39 e do outro lado da linha internacional sai por R$ 2,50.

A maior diferença de preços é no óleo diesel, combustível caminhões, caminhonetes e utilitários esportivos. De acordo com a ANP, o diesel varia de R$ 2,28 a R$ 2,40, enquanto nos postos paraguaios o mesmo combustível é encontrado por R$ 2,97. A diferença pode passar dos R$ 50, no caso de uma caminhonete com tanque de 74 litros.

Para o diretor do Sinpetro/MS (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes de Mato Grosso do Sul), Marcos Villalba, a diferença de preços tem atraído o consumidor, além da qualidade dos produtos oferecidos. “No Brasil a pessoa tem um combustível de mais segurança”, lembrou.

Segundo o dirigente, as constantes fiscalizações da ANP tem garantido uma qualidade maior do combustível brasileiro nos postos e nas distribuidoras, o que não ocorre quando se abastece nos países vizinhos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: país tem 15,5 milhões de casos acumulados e 434,7 mil mortes
TECNOLOGIA
Começa a valer hoje nova política de privacidade do WhatsApp
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de Bonito captura seriema com perna quebrada
AGEPEN
Por intermédio da Agepen, primeira certidão de nascimento digital de preso indígena é emitida em MS