Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Com estratégia para derrubar inelegibilidade, PMN lança Artuzi a prefeito de Dourados

04 maio 2012 - 11h46
Midia Max


O PMN lançou nesta semana a pré-candidatura do ex-prefeito de Dourados, Ari Artuzi. Ele promete tentar voltar ao comando do segundo maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul e barrar o artigo da Lei Ficha Limpa que prevê a inelegibilidade de políticos que renunciaram ao mandato.

Acusado de chefiar um esquema de corrupção que envolveria vereadores, secretários municipais e empresários e outros políticos, Artuzi renunciou ao cargo depois de passar 90 dias na prisão. Sem sucesso, o ex-prefeito chegou a tentar anular o documento para voltar à prefeitura, hoje comandada por Murilo Zauith (PSB), que foi eleito nas eleições extemporâneas do ano passado.

Segundo o advogado constitucionalista e ex-juiz eleitoral, André Borges, a renúncia de Artuzi se enquadra na Lei Ficha Limpa, o que impediria o ex-prefeito de disputar as eleições. “Provavelmente o Ministério Público ou algum adversário irá pedir a impugnação da candidatura dele”, comentou.

O advogado explica que a lei prevê a inelegibilidade de políticos que renunciaram ao mandato, como ocorreu com Ari Artuzi. “Ele pode se inscrever, mas a candidatura dele poderá não ser aceita por conta da renúncia. Neste caso, pela Lei Ficha Limpa, ele teria que ficar inelegível por oito anos”, argumentou.

Defesa

Contudo, o presidente regional do PMN, Adalton Garcia, garante que o partido conseguirá barrar a carta-renúncia assinada por Artuzi para emplacar a pré-candidatura do ex-prefeito. “Pela lei orgânica do município de Dourados, a renúncia do prefeito teria que ser escrita por próprio punho, mas no caso do Artuzi o documento foi digitalizado”, pontuou.

Confiante, o dirigente declarou que irá apresentar a defesa do ex-prefeito para a Justiça com o objetivo de garantir a pré-candidatura do PMN em Dourados. “Está na lei do município que a renúncia deveria ser de próprio punho e não foi então a gente está derrubando isso para o Artuzi ser candidato”, reforçou.

Estratégias de campanha

Para o presidente do PMN, a presença de mais de 200 pessoas no lançamento de Artuzi, reforçam a pré-candidatura do ex-prefeito no município douradense. “Foram muitas pessoas e a gente esperava só os membros do partido, isso mostra que o Ari Artuzi está no jogo”, destacou o dirigente.

Sobre os processos que pesam contra o ex-prefeito, Adalton Garcia acredita que as ações não prejudicarão o pré-candidato do PMN durante a campanha. “Em nenhum desses processos ele foi condenado, não encontraram nada que pese contra ele”, reiterou.

O presidente regional do PMN também garantiu que Ari Artuzi responderá “a altura” acusações de adversários. “Para cada pancada, nós do PMN vamos retribuir com outra”, enfatizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Empresários têm até o dia 30 para renegociar débitos do Fadefe com desconto de até 100% nas multas
TEMPO
Quinta-feira de tempo firme e grande amplitude térmica
POLÍTICA
Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente
ECONOMIA
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes