Menu
Busca quinta, 13 de maio de 2021

ONU adota primeira resolução contra mutilações genitais femininas

27 novembro 2012 - 00h00Por Fonte: AFP
A Assembleia Geral da ONU adotou nesta segunda-feira sua primeira resolução contra as mutilações genitais femininas, que atingem 140 milhões de mulheres no mundo. Estas práticas, entre elas a excisão, são ilegais em cerca de 20 países africanos e na Europa, assim como nos Estados Unidos e no Canadá, mas ainda não tinham sido objeto de condenação nesse nível das Nações Unidas.

Mais de 110 países, incluindo meia centena dos Estados africanos, apoiaram o projeto de resolução, que solicita aos países membros que "completem as medidas punitivas com atividades de educação e informação".

"Não pouparemos esforços para alcançar nosso objetivo: pôr fim às mutilações genitais femininas ao longo de uma geração. Hoje este objetivo está mais próximo que nunca", declarou o embaixador italiano na ONU, Cesare Ragaglini, um dos principais defensores da iniciativa. Ragaglini qualificou a resolução de "uma ferramenta muito poderosa" para vencer a hesitação dos países de proibir esta prática.

Segundo a Organização Internacional das Mmigrações(OIM), as mutilações genitais femininas afetam entre 100 e 140 milhões de meninas e mulheres no mundo e esta prática se estendeu nos últimos anos aos países ocidentais por causa do aumento dos fluxos migratórios. As mutilações genitais femininas incluem todas as intervenções, como a ablação ou lesões de órgãos genitais externos da mulher, praticadas por razões culturais ou religiosas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Inep define cronograma do Censo Escolar da Educação Básica 2021
Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial
SAÚDE
Governo amplia vagas em dois processos seletivos da área da saúde e convoca candidatos
IVINHEMA
PM prende dois homens e apreende veículo com mais de 240 quilos de drogas
ORDEM DO DIA
Aprovada Campanha de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças