Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Operação de segurança vigia fronteira de Corumbá com a Bolívia

14 dezembro 2012 - 00h00Por Fonte: Diário Online
Uma ampla ação de repressão a ilícitos; fiscalização de veículos e a pessoas; busca por foragidos e procurados é promovida em Corumbá desde a última terça-feira, 11 de dezembro, pelo Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira (GGI-Fron). O trabalho foi intensificado nesta quinta, dia 13, com a deflagração da "Operação Simultânea". O secretário de Estado Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, vistoria hoje, dia 14, o andamento da operação em Corumbá.

A ação foi determinada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e acontece ao mesmo tempo nos 11 Estados fronteiriços do Brasil: Acre, Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O patrulhamento ostensivo faz parte da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), política do Governo Federal que tem como principal objetivo combater simultaneamente o crime organizado e o tráfico de drogas nos estados da zona fronteiriça.

"Estamos com barreiras fixas e volantes em diversos locais da cidade", disse o coronel da PM e secretário executivo do GGI-Fron/MS, Valter Godoy Rojas. Ele coordena os trabalhos. Segundo o coronel, até o final da tarde de ontem, 28 mandados de busca e apreensão tinham sido cumpridos nos polos do GGI em Corumbá, Ponta Porã, Naviraí e Jardim.

A "Operação Simultânea" acontece em toda a extensão da faixa de fronteira do Estado. As ações do Gabinete de Fronteira são pontuais e têm enfoque preventivo e repressivo. A finalidade é combater a prática de crimes transfronteiriços.

A operação tem a participação da Polícia Militar; Polícia Civil; Departamento de Operações de Fronteira; Corpo de Bombeiros; Força Nacional de Segurança; Receita Federal; Polícia Federal; Polícia Rodoviária Federal, Marinha e Exército brasileiro. Há ainda apoio de órgãos de segurança da Bolívia e Paraguai.

GGI-Fron

O GGI-Fron é por força legal, um fórum deliberativo e executivo que opera por consenso, sem hierarquia e respeitando a autonomia das instituições que o compõem. Visa coordenar o Sistema Único de Segurança Pública nos Estados com o intuito exclusivo de melhorar a articulação entre as Polícias Civil e Militar; Bombeiros; Guarda Municipal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Essa integração permite aperfeiçoar a gestão da segurança pública e responder com mais rapidez às demandas da área.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: estados pedem manutenção de financiamento de leitos de UTI
PONTA PORÃ
Após denúncia Polícia Militar apreende contrabando de cigarros em veículo
SAÚDE
EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos
POLÍTICA
Guedes diz que reforma administrativa será moderada