Menu
Busca quinta, 13 de maio de 2021

Para OAB/MS, inspeção veicular ambiental é precipitada

05 dezembro 2012 - 00h00Por Fonte: OAB
A OAB/MS entende que a licitação aberta pela Prefeitura de Campo Grande na semana passada para contrata a empresa que fará a inspeção ambiental veicular na Capital, a partir do próximo ano, é precipitada. Para a Seccional, a falta de estudo sobre a qualidade do ar e frota pequena e moderna da cidade não justificam criação de medida que irá gerar ônus, com o pagamento de taxas, para a população.

“Hoje não temos um estudo sobre a qualidade do ar. Por isso, não teríamos um comparativo para mostrar que com a inspeção houve melhora. Sem dúvidas a inspeção tem a consciência ambiental, mas é uma licitação de muitos anos e aparentemente prematura”, afirmou a presidente da Comissão do Meio Ambiente (Comam) da OAB/MS, Helena Clara Kaplan.

A medida é baseada no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) que aprovou resolução determinando que todos os Estados e os municípios com uma frota superior a três milhões de veículos criem Planos de Controle de Poluição Veicular (PCPV). Porém, de acordo com o Detran/MS, Campo Grande possui atualmente frota de apenas 429.555 veículos.

“Não há respaldo em motivar a inspeção sobre o número da frota de veículos de Campo Grande. É necessário realizar estudos concretos, demonstrar que o ato é necessário, pois cria um ônus aos cidadãos. Além disso, precisamos de transparência sobre onde essa taxa vai ser investida”, comentou o advogado e secretário-adjunto eleito, Jully Heyder da Cunha Souza.

A empresa vencedora pode ser anunciada ainda este ano. A vencedora do processo será responsável pela inspeção ambiental de emissões de gases e de ruído emitidos por veículos em uso, registrados em Campo Grande.

Outro ponto polêmico da inspeção é a taxa anual que deverá ser de R$ 67 por vistoria. Em caso de nova vistoria por reprovação o valor seria a metade. “Precisamos avaliar se realmente este valor é compatível ao serviço e a realidade sócio-econômica de nossa Capital. Também precisamos deixar claro quem vai vistoriar ou quais as punições, pois as regras de trânsito são de competência da União”, explicou Jully Heyder.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Polícia Militar prende dupla por porte de droga em frente a escola
SAÚDE
Fiocruz: quatro estados mostram tendência de alta de covid-19 e SRAG
CRIME AMBIENTAL
PMA apreende bitrem com 54 m³ de madeira ilegal descarregando em madeireira e autua proprietário
LEGISLATIVO
Neno Razuk destina emenda parlamentar de R$80 mil para saúde de Dourados