Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
NOTÍCIAS

Polícia Militar Ambiental fiscaliza 8 embarcações, apreende 1.000 metros de redes de pesca e solta 8 kg de peixes e uma tartaruga dos petrechos ilegais

02 julho 2020 - 17h00Por PM-MS

A Polícia Militar Ambiental de Aparecida do Taboado tem intensificado a fiscalização nos rios sob sua circunscrição para prevenir a pesca predatória e, principalmente, para a retirada de petrechos ilegais, situação que tem sido muito comum na região, especialmente redes de pesca.

Uma equipe realizou uma operação fluvial iniciada ontem (1) e concluída hoje (2) às 10h00, nos rios Quitéria e Grandinho e afluentes e fiscalizou 8 embarcações com pescadores, além de algumas pessoas que pescavam em barrancos dos rios e todos estavam dentro das normas legais.

No entanto, a equipe retirou 26 redes de pesca, medindo aproximadamente 1.000 metros, que estavam armadas ilegalmente em diversos pontos nos rios fiscalizados. Os infratores que armaram as redes não foram localizados e nem identificados. Foram soltos em torno de 8 kg de peixes vivos que estavam presos às redes, bem como uma tartaruga, conhecida como cágado, que felizmente ainda estava viva, pois estava há pouco tempo presa a uma das redes, tendo em vista que esse animal não pode permanecer embaixo da água por muito tempo sem ir à superfície para respirar.

Esse tipo de fiscalização preventiva é fundamental e tem sido prioritária nos trabalhos preventivos à pesca predatória da PMA em todo o Estado, pois a retirada desta quantidade de redes (petrechos ilegais) dos rios impede a degradação dos cardumes e até de outras espécies, como o quelônio solto, tendo em vista o alto poder de captura destes tipos de petrechos.

Além disso, é muito difícil a prisão dos elementos que se utilizam desses petrechos ilegais, em virtude do pouco tempo que levam para armar e conferir os peixes capturados pelas redes, ficando pouco tempo expostos. Mais difícil ainda porque armam normalmente à noite. Dessa forma, o melhor trabalho é manter os Policiais nos rios para evitar a pesca predatória e retirar os petrechos, gerando prejuízo financeiro aos infratores com a perda do material e evitando a captura dos cardumes.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS - (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Deixe seu Comentário

Leia Também

HOMICÍDIO QUALIFICADO
Motoentregador é morto a tiros em Campo Grande e suspeito é um colega de trabalho
Crime aconteceu na noite de quinta-feira (13), no local de serviço dos envolvidos.
ECONOMIA
Caixa credita auxílio emergencial para 4,1 milhões nascidos em agosto
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 27 milhões
PONTA PORÃ
Mulher acaba na delegacia após arremessar filho de 4 anos no chão