domingo, 19 de maio de 2024

Assentado é fuzilado com quatro tiros em Ponta Porã

14 setembro 2011 - 12h10
Assentado é fuzilado com quatro tiros em Ponta Porã



Mercosulnews

O administrador agropecuário José Miguel Neto, 53 anos, conhecido por ‘Paraná’, foi executado a tiros no início da tarde de ontem, terça-feira(14), por volta das 12h, na Rua Marechal Floriano, centro de Ponta Porã, quando estava em frente a uma empresa de refrigeração em companhia de um filho, de 16 anos. A vítima, que residia no Assentamento Itamarati, chegou a ser socorrida com vida, mas morreu ao dar entrada no hospital regional.

Pelo que foi apurado pela Polícia Civil, José Miguel estava com o filho dentro de seu veículo, um utilitário Ford/Rural, cor azul, placas HRU-1167, de Ponta Porã (MS), quando chegou outro veículo, possivelmente um Ford/Fiesta, cor prata, dirigido por uma mulher, e dele desceu um homem magro, de estatura mediana, aparentando 20 anos de idade, que sem dizer nada efetuou seis disparos contra a vítima.

Quatros dos tiros, que teriam saído de um revólver calibre 38, atingiram o assentado no rosto, pescoço e dois no flanco esquerdo, embaixo do braço. Em seguida o pistoleiro apontou a arma na direção do adolescente e acionou o gatilho, mas não houve disparo, pois o revólver já estava descarregado. Após o crime o pistoleiro entrou novamente no veículo em que havia chegado e fugiu com a mulher, tomando rumo ignorado.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros ainda com vida e levada para o hospital regional, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de receber atendimento médico. A polícia apura uma informação de que o crime esteja relacionado a um caso passional, mas não descarta outras hipóteses. As investigações estão a cargo do SIG (Serviço de Investigações Gerais), que já teria um suspeito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE

SES abre consulta pública para validação da Linha de Cuidado da Pessoa com Sobrepeso e Obesidade

TEMPO

Segunda-feira tem manhã mais fresca e tarde amena

MS

Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação do TJMS inicia na próxima segunda (13)

GERAL

Pesquisadoras falam dos desafios de conciliar maternidade com estudos