Menu
Busca terça, 13 de abril de 2021

Caseiro matou garoto a tiros ao confundi-lo com invasor, diz polícia

Caseiro matou garoto a tiros ao confundi-lo com invasor, diz polícia

02 dezembro 2014 - 08h00Por Campo Grande News
A delegada Daniela Kades, da 3ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, concluiu que Antônio Rosa de Souza, 59 anos, atirou e matou o menino Paulo Ricardo de Lima Simão, 10 anos, em uma chácara nas proximidades do lixão do Jardim Noroeste, na saída da Capital para Três Lagoas, na sexta-feira (28). O autor está foragido, mas a polícia acredita que ele deve se apresentar.



A delegada explica que Antônio era o caseiro da chácara há cerca de três anos. A suspeita é de que ele tenha confundido a criança com um invasor, e atirado. Após o crime ele correu até um posto de combustíveis da região e relatou o caso a um frentista, alegando que havia cometido uma “burrada”.

Ele deixou as chaves da chácara com o funcionário do posto e depois fugiu com a família. “O frentista acabou confessando tudo em depoimento. Ele foi demitido, mas disse que Antônio o procurou para dizer que tinha matado uma criança”, explicou Daniela, lembrando que a arma ainda não foi apreendida.

Apesar das suspeitas iniciais, a motivação ainda é um mistério. A mãe Luciana de Lima Simão, 27 anos, disse que o filho, especial, tinha o hábito de brincar nas imediações da chácara. Quando ela descobriu o ocorrido, chegou a sofrer uma parada cardíaca. Vizinhos disseram que durante a madrugada dos fatos, ouviram disparos de arma de fogo. O caso segue sob investigação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa
MEIO AMBIENTE
Rio Dourados tem níveis de agrotóxico abaixo do previsto em legislação, aponta pesquisa
POLÍTICA
Comissão da Câmara discute assistência aos "órfãos da covid-19"
AQUIDAUANA
PMA autua dono de chácara por construir dois tanques de piscicultura degradando as matas ciliares