Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021

Vítima levou vários tiros e não resistiu aos ferimentos.

Irmã diz que ex-companheiro da vítima é o principal suspeito.

18 novembro 2011 - 14h30
G1 MS

Uma babá de 22 anos foi morta a tiros no bairro Alves Pereira, em Campo Grande, na tarde de quinta-feira (17), um dia após registrar boletim de ocorrência por ameaça e violência doméstica contra o ex-companheiro, de 28 anos. A irmã da vítima, de 25 anos, estava com a babá na hora do crime e teve o capacete perfurado por uma bala. Ela não ficou ferida.

De acordo com o boletim de ocorrência, a babá estava em uma motocicleta conduzida pela irmã quando as duas foram abordadas por um homem que seria o ex-companheiro da babá. O homem, que também estava em uma moto, fez vários disparos contra as duas mulheres e fugiu.

A irmã da vítima relatou na delegacia que fingiu-se de morta para escapar do agressor. Enquanto pedia ajuda aos vizinhos, ela percebeu que o suspeito voltou ao local do crime e apontou a arma para a própria cabeça, mas não atirou e fugiu novamente.

A babá chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu ao chegar na Unidade de Pronto Atendimento Comunitário (UPA) do bairro Universitário. O caso foi registrado como homicídio doloso e violência doméstica.

Para a mulher de 25 anos, o ex-cunhado é o principal suspeito de cometer o crime, porque ele não aceitava o fim do relacionamento, que durou cerca de sete anos. Os dois tiveram uma filha de quatr anos, segundo a irmã.

De acordo com a Polícia Civil, o homem é evadido da Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, em Campo Grande, desde o dia 1º de novembro. Ele tem passagens por roubo, lesão corporal dolosa, porte ilegal de arma de fogo, direção perigosa e dirigir sem habilitação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Presidente diz que valor de auxílio foi decidido com responsabilidade
DIREITOS HUMANOS
Morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes por ano no país
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita a SES estudos para implantação de mutirão de vacinação contra COVID-19
POLÍTICA
CCJ da Câmara aprova suspensão de validade de concursos na pandemia