Menu
Busca domingo, 13 de outubro de 2019
POLÍCIA

Esposa de pecuarista morto no Paraguai diz que bandidos atiraram quando ouviram helicóptero

O filho do casal acionou a polícia enquanto buscava dinheiro para resgate.

29 julho 2019 - 11h30Por G1

A esposa do pecuarista brasileiro Dilson Bello dos Santos assassinado por sequestradores na sexta-feira (26) na região de Capitán Bado, disse à polícia paraguaia que os bandidos atiraram no marido quando ouviram barulho de helicóptero. Ela, o marido, o filho do casal e um funcionário da fazenda de Bello foram sequestrados na manhã desta sexta-feira (26) na área rural de Capitán Bado, cidade vizinha a Coronel Sapucaia (MS).

De acordo com o promotor Hernán Mendoza que está à frente do caso, o filho do casal de 25 anos foi liberado do cárcere para ir até Coronel Sapucaia a fim de buscar 100 mil dólares para pagar o resgate dos pais. A mulher e o capataz da fazenda ficaram em poder do sequestradores junto com o pecuarista.

Ao chegar à cidade o rapaz procurou a polícia, que acionou as autoridades paraguaias e imediatamente um grupo de operações táticas foi enviada ao local. De acordo com Hernán, a mulher relatou que quando ouviram o barulho do helicóptero, os sequestradores distraíram-se, momento em que ela e o capataz conseguiram fugir. Eles viram quando Dilson foi assassinado pelos bandidos com um tiro no rosto.

O resgate da mulher e do funcionário aconteceu ao escurecer e havia muita neblina no local. A polícia paraguaia não deu detalhes sobre onde foram encontrados nem como conseguiram escapar sem serem baleados. Junto com o filho do casal, equipes da polícia encontraram o corpo de Dilson Bello na manhã deste sábado em uma área de mata.

Equipes da Polícia Nacional do Paraguai fazem buscas na região procurando pistas dos bandidos. De acordo com o MP paraguaio, Dilson foi morto a poucos quilômetros da sede da própria fazenda na zona rural de Capitán Bado. Questionado sobre a possibilidade do crime estar relacionado ao narcotráfico, o promotor disse que não pode confirmar, mas que a polícia paraguaia não descarta qualquer hipótese.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Evento em Brasília incentiva jovens a serem cidadãos globais
POLÍTICA
Bolsonaro destaca ações do governo em outubro
Economia
Competição entre bancos reduz juros do crédito imobiliário
SAÚDE
Concorrência pode reduzir custo de medicamentos biológicos