Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
Jardim Itatiaia
COXIM

PM e Vigilância Sanitária acabam com duas festas, regadas a bebidas, som alto e aglomeração

05 junho 2021 - 11h00Por PM-MS

A Polícia Militar juntamente com a Vigilância Sanitária de Coxim acabou com duas festas ontem (04/06), regada a bebida alcoólica, som alto e aglomeração.

A Guarnição de Rádio Patrulha foi informando na Rua Ferreira na Vila São Paulo informando de uma festa com grande número de pessoas, consumo de bebida alcoólica e som excessivo. Imediatamente os militares juntamente com a vigilância sanitária foram ao local e constataram a denúncia.

Ao realizar contato com o proprietário da residência e responsável pela organização da festa de 21 anos, informaram que ele estava desrespeitando o decreto municipal e incomodando toda a vizinhança com o som alto.

Som apreendido ontem (04/06)

O autor foi notificado pela vigilância sanitária e depois encaminhado para a delegacia de polícia juntamente com o som apreendido para as demais providências.

Outra Festa:

Por volta das 04h20Min de hoje (05/06) a Equipe de Serviço foi informado de outra festa com várias pessoas consumo de bebida alcoólica e música com som muito alto. Imediatamente os policiais foram no local no Bairro Piracema e constataram que realmente havia muitas pessoas fazendo algazarra e consumindo bebida alcoólica, com som exacerbado e sem a utilização da máscara.

O responsável pelo rancho de 30 anos e o proprietário do som de 33 anos foram informados que estavam desobedecendo o Decreto Municipal nº 528 e foram encaminhados para a delegacia juntamente com o som e as garrafas de bebidas para as demais providências.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Presidente diz que valor de auxílio foi decidido com responsabilidade
DIREITOS HUMANOS
Morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes por ano no país
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita a SES estudos para implantação de mutirão de vacinação contra COVID-19
POLÍTICA
CCJ da Câmara aprova suspensão de validade de concursos na pandemia