Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021
Village do Bosque
CAMPO GRANDE

PMA e 9º Batalhão fecham criadouro de galos para rinha

Autuam proprietário em R$ 23 mil por maus-tratos e criação ilegal de pássaros e apreendem 44 galos e dois curiós

26 abril 2021 - 11h30Por PM-MS

Um local onde funcionaria uma rinha de galos no bairro Danúbio Azul foi denunciado ao 9º Batalhão, que acionou os Policiais Militares Ambientais de Campo Grande ontem (25) no final da manhã para atendimento da ocorrência. As equipes foram ao local e um homem de 51 anos identificou-se como proprietário. Ele afirmou que só criava os galos e exportava para a Bolívia para uso em rinhas, porém, o local possuía estrutura para treinamento dos animais, como é comum neste tipo de criadouro. Os Policiais verificaram no local onde eram mantidos os animais várias esporas, biqueiras artificiais, gaiolas, seringas e remédios para tratamento dos ferimentos dos galos.

Remédios, seringas, esporas, biqueiras e outros materiais para uso nos galos.

Os animais eram mantidos em gaiolas de madeira e de ferro, algumas extremamente apertadas, especialmente as de madeira, com restrição de movimentos, privação de luz solar e circulação aérea inadequada, o que, por si só, caracteriza-se maus-tratos. Além disso, havia uma arena, onde eram treinados os animais para as brigas em rinhas. O material foi apreendido, além de 44 galos domésticos da espécie galo-índio (Gallus gallus domesticus). Alguns animais apresentavam diversos ferimentos na crista e peito e apresentavam-se mutilados, com as esporas cortadas.

Galo com as esporas mutiladas.

Arena de treinamento.

O proprietário do local ainda mantinha em cativeiro ilegalmente dois pássaros silvestres da espécie curió em duas gaiolas, que também foram apreendidos e encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS).

Um dos curiós apreendidos.

O infrator, residente no local, foi conduzido à delegacia de Polícia Civil na Capital e responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, com pena prevista de três meses a um ano de detenção. A PMA confeccionou auto de infração administrativo e aplicou multa de R$ 22.000,00 contra o infrator. Ele também foi multado em mais R$ 1.000,00 pela manutenção dos pássaros ilegalmente em cativeiro e também responderá por este crime, que tem pena prevista de seis meses a um ano de detenção.

Os galos e as gaiolas ficaram sob responsabilidade do autuado como fiel depositário, devido à falta de local adequado para serem levados, naquele momento. Assim que se consiga um local para a destinação, todo o material será recolhido. O fiel depositário precisa manter tudo como está, sob pena de prisão e nova autuação administrativa de multa ambiental.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Quinta-feira de tempo firme e grande amplitude térmica
POLÍTICA
Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente
ECONOMIA
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 257 propriedades rurais, com 12,7 mil km rodados em prevenção aos incêndio