Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021

Polícia desarticula “boca-de-fumo” e prende três na Vila Guape

Polícia desarticula “boca-de-fumo” e prende três na Vila Guape

16 dezembro 2011 - 14h30
A Gazetanews

Ao checar informações passadas pelo serviço de inteligência da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e do Ministério Público Estadual da Comarca de Amambai, policiais do PEFRON (Policiamento Especializado de Fronteira) da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar, com sede em Amambai, desbarataram um ponto de venda de drogas, também conhecido como “boca-de-fumo” e prenderam três pessoas acusadas de envolvimento com o “esquema”, na madrugada dessa quinta-feira (15) em Amambai.

A boca-de-fumo, que também já vinha sendo alvo de investigações da Polícia Civil local há pelo menos seis meses, segundo o delegado adjunto em Amambai, Dr. Marcius Geraldo Cordeiro, funcionava em uma residência pertencente a um dos acusados, Orides Martinelli da Rocha, o “Magrão Seco” de 29 anos, situada na região da Vila Guape.

Quando os policiais chegaram na casa, por volta das 2h30 da madrugada, além de Magrão, outras duas pessoas, que segundo a polícia também faziam parte do esquema de vendas de drogas, estavam no local, Keiton Marciano Nascimento Santiago, de 21 anos, que segundo a polícia, já teve passagens por prática de delitos diversos e Moisés de Jesus Alexandre, de 24 anos.

Segundo a polícia, na hora da abordagem Keiton segurava um prato com porções de cocaína e em revista pessoal em Moisés os policiais encontraram escondido na cueca do rapaz, um recipiente contendo 26 pedras de crack embaladas e já prontas para serem entregues para os compradores.

Em vistoria na residência de Magrão os policiais também encontraram cachimbos usados para o consumo de crack, chips de celulares, dinheiro, vários objetos, supostamente fruto do esquema e porções de crack e cocaína.

De acordo com o PEFRON, parte da droga estava escondida dentro do guarda-roupa e no bolso de uma bolsa feminina, no quarto de Orides da Rocha.

Acusados mantinha “disk drogas”, diz polícia

De acordo com a polícia, além da venda na própria residência, os acusados mantinham um sistema de “disk drogas”, ou seja, entregavam as porções de entorpecente onde o “cliente” solicitasse.

Segundo o PEFRON, durante o período que a equipe realizava as buscas na residência do acusado, o telefone de Magrão teria tocado várias vezes.

Em duas delas um policial que compunha a equipe atendeu e constatou que eram pessoas encomendando porções de drogas. De acordo com a polícia, as ligações partiram de bares de diferentes localidades da cidade.

A polícia informou também que Magrão usava o próprio carro, um Gol cor branca, placas HPN 2762 de Tupã-SP, para levar as porções de droga até os usuários. O veículo também foi apreendido.

Os três homens presos e todo o material apreendido durante a operação foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai.

De acordo com o delegado titular local, Dr. Claudineis Galinari, os três envolvidos foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, crimes previsto na Lei 11.343 de 2006 que trata sobre o tráfico de drogas no território brasileiro.

Depois de autuados eles foram encaminhados ao EPAM (Estabelecimento Penal de Amambai), onde permanecerão presos à disposição da Justiça.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
CULTURA
Festival da Literatura Indígena terá palestras, oficinas e música
ECONOMIA
Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
POLÍCIA
PMA de Dourados prende e autua dois pescadores por pesca e transporte de pescado ilegal