sexta, 23 de fevereiro de 2024

Polícia é acionada em escola da Capital por suspeita de bomba

Polícia é acionada em escola da Capital por suspeita de bomba

01 junho 2012 - 09h42Por Douranews
Policiais militares do Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) e do 1º BPM (Batalhão de Polícia Militar) em conjunto com o Corpo de Bombeiros, foram acionados na noite desta segunda-feira (28) em Campo Grande para investigar uma denúncia anônima de suspeita de bomba e evacuar os alunos da Escola Estadual Padre José Scampini.

A ameaça recebida pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Militar informava que uma bomba teria sido plantada no prédio nº 220 da Rua do Porto no bairro Coophavila II, onde funciona uma escola estadual. Segundo informações preliminares, a denúncia teria partido do próprio autor do suposto material explosivo, mas foram encontradas apenas uma sacola e um caderno, abandonados próximos ao muro do prédio.

A área foi isolada pelos militares até a chegada do esquadrão anti-bomba da Cigcoe. "Não sabemos o que aconteceu lá dentro, mandaram todo mundo sair e ao mesmo tempo chegou a polícia" relata um dos alunos que se aglomeraram próximos à rua que foi internditada.

Trote

Segundo informações dos policiais, o trote pode ter sido plantado pelos próprios alunos do colégio, que tinham prova na noite desta segunda-feira.

A polícia relatou dificuldades na verificação do interior da escola porque os alunos foram dispensados do local sem levar suas mochilas, fazendo com que os policiais verificassem todo o material abandonado na escola e, por assim ser, considerado suspeito.

O esquadrão anti-bombas explodiu os objetos suspeitos com o disparo de duas cargas com o objetivo de neutralizar uma possível explosão. A ameaça será investigada para apuração da autoria.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL

Correios distribuirão provas do Concurso Unificado

ECONOMIA

Vendas do Tesouro Direto sobem 13% em janeiro

INFRAESTRUTURA

Governo de MS mantém ações voltadas ao desenvolvimento de Ponta Porã

SAÚDE

Grupo vai subsidiar políticas de enfrentamento de mortes no trabalho