Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
CAMPANHA SETEMBRO 15 á 30/09/2020
CRIME AMBIENTAL

Polícia Militar Ambiental e IBAMA fecham local de rinha, autuam proprietário em R$ 7 mil por maus-tratos e apreendem 4 galos de briga e uma ave silvestre

14 agosto 2020 - 09h45Por PM-MS

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande e o IBAMA receberam denúncias, versando sobre uma residência onde funcionaria uma rinha de galos no bairro Talismã e foram ao local ontem (13) no final da manhã. No momento da chegada dos Policiais Militares Ambientais e fiscais do IBAMA, um pedreiro de 41 anos identificou-se como proprietário. Ele afirmou que só criava os galos e que não funcionava rinha.

As equipes da PMA e IBAMA verificaram no local que os animais eram mantidos em gaiolas de madeira extremamente apertadas, com restrição de movimentos, privação de luz solar e circulação aérea inadequada, o que, por si só, caracteriza-se maus-tratos. Quatro animais apresentavam diversos ferimentos na crista e peito, bem como todas as aves apresentavam-se mutiladas, com as esporas cortadas e foram apreendidos. Todas as gaiolas também foram apreendidas.

Policiais e fiscal do IBAMA em vistoria.

Galo com espora mutilada.

O dono do local também mantinha em cativeiro ilegalmente uma ave silvestre da espécie maracanã, que também foi apreendida, juntamente com a gaiola. O infrator, residente no local, foi conduzido à delegacia de Polícia Civil na Capital e responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, com pena prevista de três meses a um ano de detenção e por manter animal silvestre em cativeiro, cuja pena prevista é de seis meses a um ano de detenção. A PMA confeccionou auto de infração administrativo e aplicou multa de R$ 7.000,00 contra o infrator.

Ave silvestre apreendida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARAÍSO DAS ÁGUAS
Polícia Civil apreende 14kg de entorpecentes em hotel
NOTÍCIAS
Vendedores de imóvel devem restituir valor da entrada de contrato rescindido
INTERNACIONAL
Secretário-geral da ONU pede acordo global contra desigualdades
ECONOMIA
CNI: atividade industrial segue em recuperação com alta do emprego