Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Segundo a polícia, valor de resgate era de 15 mil, negociado pela vítima.

Vereadora negou acusação e disse que houve um mal entendido.

19 maio 2012 - 10h47
G1 MS

Uma vereadora do município de Água Clara, a 193 km de Campo Grande, foi indiciada por falsa comunicação de crime, nesta sexta-feira (18), após tentar forjar o próprio sequestro. Segundo o titular da delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), Roberval Rodrigues, ela teria dito que estava com dívidas, mas negou a acusação e que houve um mal entendido.

De acordo com a polícia, o sequestro foi comunicado na sexta-feira pelo filho da vereadora, que prestou queixa na Polícia Civil de Água Clara. Ele disse que estaria recebendo ameaças e que sua mãe teria sido sequestrada em Campo Grande. No início, o valor da recompensa seria R$ 15 mil, mas acabou caindo para R$ 5 mil.

O caso foi repassado para o Garras em Campo Grande. O delegado disse que “tinha algo errado” na forma como o sequestro era conduzido, pois a própria vereadora entrava em contato com o filho e fazia a negociação. Ela dizia, segundo a polícia, que os sequestradores a teriam autorizado a falar. Em alguns momentos, ela teria simulado que o telefone era retirado da mão dela.

O dinheiro foi deposito em uma conta poupança que a polícia descobriu que a titular era a vereadora, fato que o filho desconhecia. Segundo a polícia, no início da tarde, a mulher ligou dizendo que seria liberada no centro de Campo Grande.

Quando foi encontrada, a vereadora já teria sacado R$ 2 mil do resgate e apenas R$ 500 foram encontrados na bolsa. Segundo Rodrigues, ela disse que precisava pagar umas dívidas e pediu o dinheiro para filho, mas que não era para ele relatar o sequestro. Para a polícia, o rapaz não teria envolvimento na falsa comunicação do crime.

O G1 tentou entrar em contato com a vereadora e o marido. O telefone dela estava desligado e, no caso dele, a informação é que posteriormente passaria o nome do advogado que representa a família, mas não houve novo contato.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente
ECONOMIA
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 257 propriedades rurais, com 12,7 mil km rodados em prevenção aos incêndio
JUSTIÇA
STF confirma decisão que considera Moro parcial no caso do tríplex