Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Viatura e rádios vão reforçar a Polícia Comunitária de quatro municípios

Viatura e rádios vão reforçar a Polícia Comunitária de quatro municípios

20 dezembro 2012 - 18h50
Conjuntura Online

Os municípios de Amambai, Corumbá, Dourados e Nova Andradina recebem nesta sexta-feira (21) novos equipamentos para reforçar a segurança pública.

O governador André Puccinelli fará a entrega de oito motocicletas e 48 rádios receptores que serão destinados a implementação da Polícia Comunitária nos quatro municípios. No total foram investidos mais de R$ 169 mil na aquisição dos equipamentos.

O convênio faz parte do projeto Patrulha Comunitária que vai destinar ainda bases móveis que devem ser disponibilizadas em breve aos municípios. No projeto serão investidos cerca de R$ 880 milhões para equipar a Polícia Comunitária no Estado.

Através do convênio foram adquiridos notebooks e data shows que já estão sendo utilizados nas unidades para auxiliar na prática de Polícia Comunitária.

As viaturas fazem parte de um convênio firmado entre a Sensp/MJ (Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça) e a SejuspMS (Secretaria de Estado Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul).

Desde 2007 os convênios do governo do Estado com a União já garantiram cerca de R$ 3,2 milhões em investimentos para prática do policiamento comunitário em Mato Grosso do Sul, segundo o coordenador estadual de Polícia Comunitária, coronel Carlos Santana Carneiro.

Campo Grande recebeu três bases móveis para garantir a atuação e as ações desenvolvidas pela Polícia Comunitária, e outras duas bases móveis foram destinadas para os municípios de Aquidauana e Três Lagoas.
Os municípios de Nova Andradina e Corumbá já receberam seis viaturas de duas rodas. Outras cinquenta motocicletas foram destinadas para as bases de Polícia Comunitária de Campo Grande, Aquidauana e Três Lagoas.

Como forma de garantir a sistematização do policiamento comunitário o governo do Estado capacitou 95 turmas de profissionais de segurança pública e lideranças comunitárias. Um total de quatro mil pessoas na Capital e no interior foram preparadas para atuarem com base na filosofia da Polícia Comunitária.

Mato Grosso do Sul conta ainda com 40 Conselhos Comunitários de Segurança. “Estes Conselhos debatem com as autoridades policiais dos municípios em que estão instalados, discutem a segurança pública de cada região, bem como os fatores que geram insegurança aos moradores dos municípios, buscando estabelecerem estratégias conjuntas para prevenção da criminalidade”, explica o coordenador estadual de Polícia Comunitária, coronel Carlos Santana Carneiro.

A Polícia Comunitária trabalha em conjunto com a população e as instituições de segurança pública e defesa social. O objetivo é que todos juntos tenham condições de identificar, priorizar e resolver problemas relativos à criminalidade, para garantir a qualidade de vida do cidadão brasileiro. Os próprios moradores se tornam co-responsáveis pela segurança no local em que residem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORRUPÇÃO ATIVA
Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra homem que tentou subornar funcionário público
SAÚDE
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas
LEGISLATIVO
Deputado Neno Razuk destina R$40 mil em emendas parlamentares a Instituição Juliano Varela
SAÚDE
Segunda etapa da campanha de vacinação contra gripe começa hoje