Menu
Busca sábado, 08 de maio de 2021

2013 começa com campanha eleitoral em duas cidades de Mato Grosso do Sul

2013 começa com campanha eleitoral em duas cidades de Mato Grosso do Sul

20 dezembro 2012 - 17h30
Conjuntura Online

Pelo menos duas cidades de Mato Grosso do Sul começa 2013 em plena campanha eleitoral. O eleitorado de Sidrolândia e Bonito terá de voltar às urnas porque a Justiça Eleitoral confirmou a cassação do registro de candidatura de dois candidatos vitoriosos.

É que os ex-prefeitos de Sidrolândia, Enelvo Felini (PSDB), e de Bonito, Geraldo Marques (PDT), obtiveram mais de 50% dos votos válidos. Nesse caso, os dois cassados estão impedidos de postular o cargo.

O presidente do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), desembargador Josué de Oliveira, adiantou que as novas eleições devem ocorrer no dia 7 de abril.

O início da campanha eleitoral nesses dois municípios, conforme o desembargador, será em 7 de janeiro.

Em Sidrolândia, Enelvo teve o registro de candidatura cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por ter aplicado índices inferiores aos 60%, obrigatórios em lei, do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), cuja nomenclatura hoje é Fundeb.

Enelvo, que já havia sido prefeito de Sidrolândia, consta na lista feita pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) com os gestores que tiveram suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas.

Geraldo Marques também teve problema nas contas da época em que foi prefeito de Bonito (2001-2002). O TSE manteve indeferido o registro de candidatura do pedetista.

O tribunal entendeu que ele estava impedido de se candidatar, já que teve as contas rejeitadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) por falta de comprovação na aplicação de despesas no valor de R$ 14 mil efetuadas com recursos do FNS (Fundo Nacional de Saúde).

A confirmação sobre as eleições foi feita pelo presidente do TRE-MS durante a cerimônia de diplomação dos eleitos em Campo Grande na noite de quarta-feira (18), no Centro de Convenções Rubem Gil de Camilo.

PORTO MURTINHO

Josué de Oliveira explicou que, no caso de Porto Murtinho, não há risco de nova disputa, porque Rosângela Silva Baptista (PMDB) venceu nas urnas com 49,69% dos votos, mas teve o registro cassado.

Nesse caso, foi diplomado o segundo colocado nas eleições, o ex-prefeito Heitor Miranda (PT), irmão do vereador eleito e ex-governador Zeca do PT.

De acordo com o Ministério Público Estadual, o atual prefeito Nelson Cintra (PSDB) beneficiou as candidaturas de Rosângela e do vice, Alex Ver Meyer Pires (PSDB), com a distribuição de materiais de construção a famílias carentes e o uso de emissora de rádio paraguaia para fazer campanha sem o devido respaldo legal. Colaborou Paulo Fernandes)

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA realiza fiscalização por terra e nos rios em prevenção à pesca predatória
GERAL
Número de mortos em operação no Jacarezinho sobe para 29
COSTA RICA
Trio é preso pela PM com tabletes de substância análoga a maconha
ESPORTE
Fundesporte e Assomasul debatem organização da 17ª Copa Assomasul