Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021

Bancos querem aumentar tempo de espera na fila, vereadores são contra

30 setembro 2011 - 15h10
Bancos querem aumentar tempo de espera na fila, vereadores são contra

Divulgação (TP)

O presidente da Câmara de Ponta Porã, vereador Ramão de Deus (DEM), Ludimar Novais (PPS), Dário Honório (PSDB) e o assessor jurídico da casa Dr. Paulo Palermo, receberam na sala do presidente em reunião o senhor Mário Sussumo Tanamati, gerente do Banco do Brasil e a senhora Raquel Carvalho, Representante da instituição bancária estiveram reunidos com os vereadores para tratar de um assunto polêmico que vem de encontro com o interesse da população que é o tempo de permanência na fila de banco, que simplesmente, muitas vezes, não é respeitada na cidade.

A Lei Municipal nº 3741/2010, que trouxe alterações a Lei nº 3339/2004, disponibilizou que a previsão de tempo de espera nas filas é de 15 minutos para os dias normais e de 20 minutos para os dias de pico, mas os bancos querem que essa lei seja alterada e trouxeram a proposta de 20 minutos para os dias normais e de 30 minutos para os dias de pico, sendo essa proposta baseada no normativo de Auto regulação da FEBRABAN 004/2009 que foi desenvolvido juntamente com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor.

Porém, o próprio normativo trás em seu conteúdo de que esse tempo de espera de 20 a 30 minutos seria apenas nos locais que não possuírem regulamentação por lei estadual ou municipal.

Os bancos alegam que o fato de Ponta Porã ser região de fronteira e ter um número muito grande de turistas, faz com que as agências tenham um movimento maior e que apesar de todo o esforço dos funcionários dos bancos, os mesmos não conseguem atender o tempo determinado pela legislação municipal e buscaram o apoio dos vereadores para esse aumento de espera na fila.

Os vereadores, Ramão de Deus, Ludimar Novais e Dário Honório foram enfáticos em afirmar que eles têm idéia de fazer com que se aumente a fiscalização para se cumprir a lei, e até mesmo se aumente o valor da multa para que os clientes sejam respeitados em seus direitos.

Infelizmente, o que se viu nos últimos anos foi uma enorme diminuição de funcionários nos estabelecimentos bancários de todo o Brasil, não só em Ponta Porã. O serviço que antes era feito por 130 funcionários, hoje conta com apenas 30 bancários.

Quantas pessoas são ex-bancárias que após trabalharem anos na instituição, foram mandados embora e o quadro foi enxugando cada vez mais, tanto é que o número de greves nesse setor também aumentou nos últimos tempos.

Os vereadores receberam e ouviram os argumentos dos representantes dos bancos, mas se posicionaram a favor do povo alegando o cumprimento da Lei.
O Procon alerta que a pessoa que for ao banco e não for respeitado o tempo limite, deve pegar a senha de chegada e ao ir ser atendido, pedir a senha com o horário do atendimento. Com esses papéis em mãos, é só procurar o Procon para formalizar sua reclamação. Lembrando mais uma vez, que não basta só reclamar enquanto está na fila esperando e ao ser atendido, esquecer o tempo a mais que permaneceu no local. È preciso formalizar a queixa, uma vez que o banco que descumprir a lei municipal, num primeiro momento sofre advertência; constatada a segunda infração, é aplicada uma multa de 15 UFPPs, dobrada a cada reicindência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GUIA LOPES DA LAGUNA
PMA prendem e autuam infrator por pescar utilizando petrecho ilegal, onde a pesca é proibida
OUTUBRO ROSA
Com foco na prevenção, Conselho leva mulheres com deficiência para realizar exames
OPERAÇÃO PROLEPSE
PMA autua 128 infratores, aplica 33 milhões em multas e realiza orientação em 740 propriedades
POLÍTICA
Projeto destina 10% de vagas no Sine para mulher vítima de violência