Menu
Busca segunda, 10 de maio de 2021

Câmara de Corumbá, em MS, aprova projeto de Lei Ficha Limpa

Assessoria diz que o prefeito deve sancionar o projeto na próxima semana.

05 janeiro 2013 - 09h50
G1 MS

A Câmara de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, aprovou, nesta quinta-feira (3), legislação que impede pessoas condenadas pela Justiça de ocupar cargos de primeiro e segundo escalão do Executivo. O projeto foi escrito com base na Lei da Ficha Limpa, que traz a mesma proibição para os cargos elegíveis das esferas municipal, estadual e da União.

O projeto foi elaborado pelo prefeito Paulo Duarte (PT) e aprovado por unanimidade em sessão extraordinária. Para que entre em vigor, a lei precisa ser sancionada por Duarte, o que segundo a assessoria deve acontecer na próxima semana.

As regras valem para secretário, secretário adjunto, subsecretário, procurador-geral, chefe de gabinete, coordenador de segurança pública, comandante da Guarda Municipal, diretores-gerais ou diretores-presidentes de entidades da administração pública indireta, inclusive de agências reguladoras, empresas públicas e sociedades de economia mista da Prefeitura de Corumbá.

Também se aplicará a lei aos postos de superintendentes, gerentes e demais cargos de provimento em comissão de direção superior, assessoramento e gerência.

Conforme o projeto, todos os servidores nomeados devam apresentar, no ato da posse, certidões cíveis e criminais emitidas pela Justiça Estadual, Federal e Eleitoral de Mato Grosso do Sul, bem como pelos Tribunais competentes, caso o nomeado tenha exercido nos últimos cinco anos função pública que implique foro especial.

Para que o ato de nomeação seja anulado, é preciso que haja sentença transitada em julgado (quando não cabe mais chance de recursos).

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIA DO CAMPO
Infraestrutura amplia competitividade do agro que registra números positivos mesmo na pandemia
ECONOMIA
Banco Central abre consultas para saques e trocos via Pix
SAÚDE
Campanha de vacinação contra gripe termina 1ª fase com 8% imunizados
MAUS-TRATOS
PMA de Bonito autua em R$ 2 mil homem de 24 anos que carregou e matou cachorro do irmão por vingança