Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021
FERCICAL
LEI

Criada Carteira Digital do Estudante do MS

13 abril 2021 - 10h15Por ALEMS

Publicada hoje (13), a Lei Estadual 5.643, de 12 de abril de 2021 cria a Carteira Digital de Identificação Estudantil do Mato Grosso do Sul (CDIEMS). O documento será gratuito, digital e disponibilizado no Aplicativo do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul MS DIGITAL. A intenção é unificar a identificação de estudantes facilitando a efetividade de garantias, como o pagamento de meia-entrada em eventos culturais. O autor da lei é o deputado Herculano Borges (Solidariedade).

“A carteira estudantil é fundamental para modernizar o sistema de identificação dos estudantes garantindo, assim, os direitos que eles possuem. Hoje temos carteiras de identificação sem formato padronizado, e que não são gratuitas, mas sim cobradas do bolso do estudante. Com o uso da tecnologia, as carteiras digitais serão gratuitas e não serão vulneráveis a qualquer tipo de fraude. Representa mais segurança para os produtores de eventos que poderão garantir o direito de meia-entrada apenas a quem realmente é estudante”, explicou o deputado Herculano.

Bruno Damus, produtor cultural em Mato Grosso do Sul, afirma ser importante a criação da CDIEMS. “Sou um adepto à digitalização da carteirinha. Com certeza diminuirá o número de fraudes e facilitará tanto na compra quanto na conferência. Contanto que no ato da inscrição ela se restrinja a realmente quem tem direito ao benefício. Em 18 anos de experiência com produção de eventos, já perdi as contas de quantas vezes fui enganado por pessoas que não tinham o direito e acabaram comprando o ingresso com o desconto”, destacou.

O produtor já trouxe para Mato Grosso do Sul e Mato Grosso diversas atrações com nomes de destaque nacional como Tom Cavalcante, Chico Anysio, Serginho Malandro, Ary Toledo, Nany People, Felipe Neto, Whindersson Nunes, Marco Luque, Maurício Meirelles e Diogo Portugal. Bruno realizou mais 170 eventos que variam entre stand up comedy e peças teatrais.

Conforme o texto legal, “o estudante com idade igual ou superior dezoito anos, bem como o responsável legal pelo estudante com idade inferior a dezoito anos, responderão pelas informações autodeclaradas e, na hipótese de fraude, estarão sujeitos às sanções administrativas, cíveis e penais”. O meio de confecção da carteirinha passa a ser centralizado e o formato padronizado, tudo para evitar fraudes.

Ainda de acordo com a lei, a carteira seguirá, no que for cabível, o padrão de modelo único nacional, se existente, da carteira prevista na Lei Federal 12.933 de 2013.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
PM apreende veículo com mais de 130 kg. de droga
JUSTIÇA
Ministério vai retomar implantação de sistema de apoio ao consumidor
SAÚDE
Queiroga diz que ministério estuda campanha de testagem contra covid
CIDADE
Detran de Dourados terá novo bloco para campanhas educativas e Central de Exames