Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Em Ponta Porã a luta pela prefeitura deve colocar frente a frente Oscar Goldoni e Gandi Jamil

Em Ponta Porã a luta pela prefeitura deve colocar frente a frente Oscar Goldoni e Gandi Jamil

26 janeiro 2012 - 10h26
Campograndenews

A disputa pelas prefeituras das dez maiores cidades de Mato Grosso do Sul será intensa nos próximos meses. Em meio a várias pesquisas, que podem derrubar até prefeitos que tentariam se reeleger, se encontram nomes de deputados, ex-deputados federais, prefeitos e até parentes de políticos com influência nacional.

Em Campo Grande até agora se declararam pré-candidatos pelo grupo do governador André Puccinelli, os deputados federais Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Edson Giroto (PMDB), e o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Paulo Siufi (PMDB). Segundo o governador, que coordena o processo sucessório ao lado do prefeito, Nelson Trad Filho (PMDB), o candidato será escolhido por meio de pesquisas.

Para fazer frente ao grupo do governador e do prefeito, já lançaram pré-candidaturas o PT, com o deputado federal Vander Loubet, PP, deputado estadual Alcides Bernal, PPS, com Athayde Nery, PDT, Dagoberto Nogueira, PSD, Antônio João, PSTU, Suel Ferranti, e PSDB, com o deputado federal Reinaldo Azambuja.

A expectativa é grande e o número de possíveis candidatos aumenta por conta da indefinição na eleição. Pela primeira vez, após vários anos, a Prefeitura de Campo Grande não tem um nome que desponte nas pesquisas, o que aumenta as candidaturas e também as conversas sobre alianças. Muitos acreditam que pelo menos metade dos ditos pré-candidatos devem desistir da disputa até o mês de junho.

Dourados - Na segunda maior cidade do Estado, Dourados, o prefeito Murilo Zauith (PSB) tenta manter o apoio dos inúmeros partidos que o apoiaram em sua eleição no ano passado, quando ele conseguiu reunir PMDB, PT, PSDB e DEM na sua aliança. A dificuldade maior está no fato do deputado federal Geraldo Resende (PMDB) insistir na candidatura, ao lado do deputado federal Marçal Filho e da vereadora Délia Razuk. Zauith já declarou que não gostaria de sair do grupo do governador André Puccinelli e ainda acredita em uma aliança.

O DEM também pode dificultar a vida de Zauith, caso resolva se aliar ao PMDB. Entre os nomes fortes do DEM, com influência no Município, está o deputado Zé Teixeira, segundo mais votado na eleição em 2010. Além do DEM e PMDB, o PSDB também pretende se mostrar como opção para Dourados. O partido está escolhendo o candidato entre Elizio Brites, Mauro César Santos Silva e Fábio Aguiar.

Em Corumbá, o PT pretende continuar comandando o chamado “reduto” petista em Mato Grosso do Sul. O atual prefeito, Ruiter Cunha, já foi reeleito e não pode se candidatar. Entretanto, o deputado Paulo Duarte (PT) é favorito na disputa, com mais de 60% da preferência do eleitorado. Na corrida pelo terceiro maior município do Estado está o presidente da Câmara Municipal, Evander Vendramini (PP), que luta para reunir o PMDB, com Puccinelli, e o PR na sua candidatura. O PSDB ainda não definiu se terá candidato e não descarta apoio ao PT de Paulo Duarte.

Três Lagoas - No município de Três Lagoas a prefeita Márcia Moura (PMDB) deve brigar pela reeleição. Ela disputa os votos e a preferência de outros partidos com o vereador Ângelo Guerreiro (PSD). O PT já demonstrou vontade de apoiar Guerreiro, mas lideranças do PMDB ainda brigam pelo apoio do partido.

O governador André Puccinelli e a vice-governadora Simone Tebet prometem empenho para ajudar Márcia. Mas, Puccinelli já declarou que o sucesso depende 1% dele, 9% de Simone e 90% dela, demonstrando que Márcia terá que se empenhar para não deixar o quarto maior município do Estado na mão da oposição.

Outro partido ainda indefinido no município é o PSDB. O partido tem a disposição o nome da presidente municipal, Fátima Montanha, mas deve optar por apoiar ou Guerreiro ou Márcia Moura. Segundo o presidente estadual do PSDB, Reinaldo Azambuja, hoje a relação entre o PSDB e Márcia Moura não está muito próxima.

Ponta Porã - Em Ponta Porã o prefeito Flávio Kayatt (PSDB) está deixando a prefeitura após dois mandatos e tenta emplacar um candidato de seu partido em meio a uma provável disputa entre os ex-deputados, Gandi Jamil e Oscar Goldoni. Entre os cotados pelo PSDB estão os secretários de Obra, Hélio Peluffo e de Educação, professora Maria Leny, além da vereadora Dulce.

Kayatt ainda tenta manter aliança com o PT. Entretanto, o presidente do partido, Marcus Garcia, garante que o PT terá candidatura própria em Ponta Porã. Entre os candidatos estão Paulo Tenite, a advogada Sudalene, professora Denise e Álvaro Soares. Além do PT, o PSDB também deve enfrentar o PMDB na eleição em outubro. O partido do governador tem a disposição como pré-candidatos Dr. Francisco, também conhecido como “Chiquito” e o ex-deputado Gandi Jamil. O nome será escolhido por meio de convenção. O PDT também promete entrar na briga. O partido deve emplacar o nome do ex-prefeito e deputado estadual e federal, Oscar Goldoni.

No município de Naviraí o prefeito Zelmo de Brida (PMDB) está deixando a administração após dois mandatos. Para sucedê-lo o partido tenta emplacar a candidatura do vice-prefeito, Ronaldo Botelho. Entretanto, deve enfrentar o ex-prefeito, deputado Onevan de Matos (PSDB). Pesquisas revelam que o ex-deputado tem mais de 60% das intenções de voto. Porém, ele prefere dizer que ainda é cedo para falar em candidatura.

O PT também quer entrar na briga e apresenta como opção o presidente municipal do partido, professor Jair. Apesar de ter um pré-candidato, o partido conversa com o empresário Chagas, filiado ao PSD. Além de PT e PSDB, o PDT também quer entrar na disputa. O partido deve lançar como candidato o vereador Galo, eleito por vários mandatos no Município.

Nova Andradina - Em Nova Andradina o prefeito José Gilberto Garcia (PMDB) pretende disputar a reeleição. Todavia, tem como principal adversário o seu companheiro de partido, ex-prefeito Roberto Hashioka. Isso porque Hashioka tem a preferência do eleitorado, com mais de 60% das intenções. Já o atual prefeito tem uma avaliação média, mas com rejeição considerável. O partido ainda deve decidir quem será o candidato. O presidente estadual do PMDB, Esacheu Nascimento, avalia que o partido não deve ter problema, tendo em vista que o atual prefeito já foi secretário de Hashioka e é do mesmo grupo político. Hashioka também deve ter o apoio do PSDB, uma vez que, sua esposa, deputada Dione Hashioka, comanda o partido no Município.

O PT também deve colocar um nome para fazer o debate em Nova Andradina. O partido está lançando o presidente do diretório municipal, professor Tadal, como pré-candidato. Além do PT, o PMDB também deve encarar o PDT na disputa. O partido vai lançar o concorrente de José Gilberto nas eleições passadas, Milton Sena, como candidato.

No município de Aquidauana o prefeito Fauzi Suleiman deve tentar a reeleição pelo PMDB, com o apoio já garantido do PT. A oposição ao prefeito deve ficar a cargo do PDT. O partido tem como pré-candidato o concorrente de Suleiman na eleição passada, Odilon Ribeiro, e os ex-prefeitos José Henrique Trindade e Felipe Orro, que embora diga que a candidatura não está em seus planos, é o preferido do partido na disputa. O PSDB tem hoje o vice de Suleiman, Vanildo Neves, e deve decidir se lança candidato ou apóia o prefeito atual.

Sidrolândia - Em Sidrolândia a eleição também está aberta. O prefeito Daltro Fiuza (PMDB) está encerrando o seu segundo mandato e não pode mais se candidatar. Para sucedê-lo o partido estuda dois nomes, mas ainda não há definição. Além do PMDB, também deve entrar na disputa Ademir Osiro, pelo PR, Gerson Claro, no PDT,o ex-prefeito Enelvo Feline, hoje no PSDB, e o vereador Jean e o secretário de Assistência Social e Economia Solidária, Márcio Marqueti, ambos pelo PT.

Em Paranaíba o prefeito José Braquiara (PDT) vai tentar a reeleição. Porém, terá pela frente o ex-prefeito, deputado estadual Diogo Tita (PPS), que lhe apoiou na sua eleição. Tita deve fazer aliança com o seu ex-partido, PMDB, que indicará o seu vice no Município. Além de Tita, Braquiara também enfrentará o PT em Paranaíba. O partido pretende lançar o empresário Alfredo Bernardes, irmão do ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, como pré-candidato. Outro que deve apresentar um nome novo no Município é o PSDB. O partido aposta no vereador mais votado, professor Fredson, para alternar o comando.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
PM apreende maconha no poder de duas adolescentes
MAIS SOCIAL
Equipes realizam visitas para encontrar beneficiários com perfil do Programa
APARECIDA DO TABOADO
Polícia Militar prende homem por agredir esposa e o próprio pai e por receptar uma bicicleta furtada
POLÍCIA
Barreira policial durante Operação Campo Limpo apreende veículo roubado na Capital