Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021

Emendas e contrapartida do governo garantem R$ 164 mi para investimentos na saúde

Emendas e contrapartida do governo garantem R$ 164 mi para investimentos na saúde

07 janeiro 2015 - 07h00Por Correio do Estado
Mato Grosso do Sul poderá ter verba de R$ 164 milhões este ano para investimento em saúde como estruturação de hospitais, compra de equipamentos e medicamentos. O valor é a soma das emendas parlamentares indicadas pela bancada federal do Estado com uma contrapartida do Estado.

Reinaldo Azambuja se reuniu nesta terça-feira (06) com deputados federais e senadores de MS e garantiu que cada R$ 1 de emenda destinado para a saúde, o Estado destinará contrapartida de R$ 1.

Cada parlamentar têm direito a indicar R$ 16 milhões de forma individual, sendo que a cota para o setor da saúde pode atingir 50%, ou seja, R$ 8 milhões. Se cada parlamentar repassar ao governo sua parte para a saúde, a soma será de R$ 88 milhões, que somados à contrapartida prometida por Azambuja, resultará em R$ 164 milhões.

Segundo o governador, os R$ 88 milhões, somados à contrapartida do Estado, serão investidos na estruturação de hospitais, compra de equipamentos e até de medicamentos. “Esse recurso será de extrema importância porque a saúde é um dos principais problemas dos municípios do interior”, avaliou Reinaldo.

O líder da bancada federal de MS, deputado Vander Loubet, explicou ainda que os parlamentares que quiserem também poderão seguir o mesmo modelo em relação aos restantes R$ 8 milhões de emendas individuais, que devem ser destinados para obras de infraestrutura. “O Reinaldo afirmou que mantém para a infraestrutura o mesmo compromisso que apresentou para a saúde. Ou seja, para cada R$ 1 de emenda ele coloca mais R$ 1 pelo Estado. Vejo isso de forma muito positiva para os municípios porque vai nos permitir duplicar o investimento”, pontuou o deputado petista.

Além de Vander e Reinaldo, estiveram presentes à reunião o senador Waldemir Moka (PMDB) e os deputados federais Antonio Carlos Biffi (PT), Akira Otsubo (PMDB) e Geraldo Resende (PMDB). O senador Delcídio do Amaral (PT) não pode participar mas enviou um representante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Arrecadação de março superou as melhores expectativas, diz Guedes
COTAÇÃO
Dólar fecha em leve alta após mudanças no Orçamento
POLÍTICA
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
REGIÃO
Polícia Militar no Distrito do Boqueirão apreende 1,5kg de maconha