terça, 23 de julho de 2024

Homem da sapatada no Bonatto quer ser vereador de Dourados

06 setembro 2011 - 17h00
Homem da sapatada no Bonatto quer ser vereador de Dourados

MS Já

O autônomo Adailton Castro de Souza, 36 anos, que jogou o próprio sapato no ex-vereador Aurélio Bonatto, acusado com outros colegas e o prefeito Ari Artuzi de desvios éticos e de dinheiro público quer ser vereador no ano que vem.

Ele está filiado ao PSL, mesmo partido do deputado estadual George Takimoto. O interesse pela política nasceu depois que ele notou que era melhor lutar pelos ideais na Câmara do que contra a Câmara.

“Fiz uma pesquisa informal com alguns amigos, com pessoal próximo e vi que meu nome era bem aceito”, contou “futuro candidato” em entrevista à um jornal local. “Fui em Campo Grande, falei com o Marun [deputado estadual Carlos Marun do PMDB], mas, vi que o PSL era o melhor, até porque o Dr. George é muito bem visto na cidade, porque é sério. Aí estou no PSL”, completou.

Essa é a primeira vez que Adailton entra em um partido, mas, já fala como político. “Meu plano de governo é para a área de saúde, de segurança e de transparência. Defendo que quando for um projeto para votação na Câmara, todo mundo tem que ficar sabendo. Não pode mandar para aprovar escondido”, argumenta.

Adailton contou também que trabalhará em bairros populares, mas, principalmente no Parque das Nações e Jóquei Clube. “Morei ali 20 anos da minha vida. Fui criado ali. Sei dos problemas e como resolver”, defendeu.

Outros potenciais candidatos que Adailton poderá encontrar se for eleito e se população os eleger, seriam alguns vereadores cassados por conta da Operação Uragano e que ainda não foram condenados pela Justiça, Ari Artuzi, Eleandro Passaia e Eduardo Uemura, cotados como possíveis concorrentes ao legislativo municipal.

MS JÁ com folha de dourados

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização