Menu
Busca sábado, 31 de julho de 2021

Líder do PCdoB no Senado defende Orlando Silva das denúncias de desviar recursos do Ministério do Esporte

Líder do PCdoB no Senado defende Orlando Silva das denúncias de desviar recursos do Ministério do Esporte

18 outubro 2011 - 13h50
Agência Brasil

O líder do PCdoB no Senado, Inácio Arruda (CE), usou a tribuna da Casa hoje (17) para defender o ministro do Esporte, Orlando Silva, companheiro de partido. Silva foi acusado, em reportagem publicada na última edição da revista Veja, de favorecer uma quadrilha que desviava recursos do Programa Segundo Tempo do ministério. O ministro, segundo o policial João Dias, chegou a receber dinheiro na garagem do ministério. Dias é militante do PCdoB e foi preso no ano passado acusado de desviar recursos do Segundo Tempo.

“Dizem que a notícia do policial foi comemorada no exterior por um órgão ligado ao futebol. Não quero acreditar jamais nisso, que alguma instituição, seja a Fifa [Federação Internacional de Futebol] ou, no nosso caso, a CBF [Confederação Brasileira de Futebol] ou outro órgão do esporte, esteja interessado em criar dificuldades para o ministro do Esporte, Orlando Silva. Acho que, aqui, teríamos que examinar com aquela cautela, com aquela tranquilidade”, disse.

Inácio Arruda ressaltou que o ministro procurou o Ministério da Justiça para pedir que sejam feitas as investigações sobre o assunto e declarou que partiu do próprio PCdoB as primeiras iniciativas para que Orlando Silva seja convidado a ir ao Congresso Nacional para prestar explicações sobre a denúncia. Ainda de acordo com o senador, foi o ministro que suspendeu os convênios que tinham irregularidades e pediu o ressarcimento para o caso de o Tribunal de Contas da União encontrar problemas nos contratos.

“Esse parece que é o crime do ministro Orlando Silva: ele pediu que os convênios fossem suspensos, pediu que fossem ressarcidos aos cofres públicos e, por essa razão, ele está sendo atacado. E talvez o ataque esteja sendo aproveitado por terceiros...”, declarou Arruda.

O senador acusou a reportagem da revista de “caluniosa” e disse que o ministro estará à disposição para comparecer em quantas audiências públicas for convidado. A primeira será amanhã (18), na Câmara dos Deputados, onde Orlando Silva falará para os integrantes da Comissão de Turismo.

Em nota divulgada hoje, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), pediu o afastamento do ministro e qualificou a organização da Copa do Mundo de “desastrosa”. “Nosso partido defende o afastamento imediato do ministro Orlando Silva para que ele explique, fora do cargo, todas as denúncias”, diz o texto.

O partido protocolou uma representação na Procuradoria-Geral da República pedindo que as denúncias sejam investigadas e o ministro responsabilizado juntamente com o governador do Distrito Federal e ex-ministro do Esporte, Agnelo Queiroz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SANEAMENTO
Para garantir água tratada a moradores, Governo do Estado investe em poços nos distritos de MS
ESPORTES
Brasil vence Egito e vai à semifinal do futebol masculino olímpico
ECONOMIA
Com inflação em alta, renda das famílias para consumo é a menor desde 2005
BRASIL
Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online
Novo procedimento começa a valer na segunda-feira