sexta, 23 de fevereiro de 2024

Marçal ignora pesquisa do Ibrape

Deputado aguarda resultados de pesquisas contratadas pelo PMDB que serão divulgadas em maio

02 maio 2012 - 15h42
Divulgação (TP)

O deputado federal Marçal Filho, que figura entre os pré-candidatos a prefeito de Dourados, pelo PMDB, recebeu com descrença o resultado da pesquisa feita pelo Ibrape, publicada pelo Jornal Correio do Estado, na última quarta-feira.

“É de estranhar o jornal publicar um gráfico onde figura o nome de apenas um dos três pré-candidatos do PMDB. Não existe pesquisa A, B ou C e, da mesma forma, não existe nenhum número que possa balizar qualquer liderança entre os pré-candidatos do partido. Pesquisas como essa e até mesmo as de consumo interno, não podem ser usadas como forma de influenciar a opinião pública, nesse momento”, ressalta o parlamentar.

O deputado explica que o nome do pré-candidato do PMDB sairá da pesquisa que o partido vai realizar. “Reafirmo o desejo de liderar esse projeto, portanto, serei candidato a prefeito se a população assim desejar e, evidentemente, se o Diretório Municipal do meu partido assim decidir.”, enfatiza Marçal Filho.

Caso a pesquisa do PMDB aponte o nome dele como o preferido do eleitorado douradense para vencer as eleições, os integrantes do Diretório Municipal não terão outro caminho a seguir senão homologar o resultado da pesquisa e confirmar a candidatura. “Entre todos os pré-candidatos sou o único que nasceu nesta cidade e que douradense nato não sonha um dia governar a terra onde nasceu?, mas para que isso aconteça a população de Dourados precisa querer que o PMDB tenha candidato próprio. Estou trabalhando para ser o nome escolhido pelo eleitor”, ressalta o deputado.

Marçal Filho reafirmar que em momento algum abriu mão da condição de pré-candidato do PMDB a prefeito de Dourados. “Seguirei fiel ao que ficou estabelecido pelo Diretório Municipal, ou seja, que o nome do candidato a prefeito seria definido em pesquisa de intenção de voto que será realizada no momento oportuno. Não vou agir de forma ditatorial, tentando impor uma candidatura goela abaixo para os membros do meu partido e muito menos para a sociedade douradense. Não sou e nunca serei candidato de mim mesmo, de forma que irei para a disputa no momento em que as pesquisas revelarem que essa é a vontade da população douradense”, conclui o deputado.

Pesquisas contratadas pelo PMDB, onde figuram os nomes dos três pré-candidatos do partido, devem ser divulgadas no início de maio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL

Correios distribuirão provas do Concurso Unificado

ECONOMIA

Vendas do Tesouro Direto sobem 13% em janeiro

INFRAESTRUTURA

Governo de MS mantém ações voltadas ao desenvolvimento de Ponta Porã

SAÚDE

Grupo vai subsidiar políticas de enfrentamento de mortes no trabalho