Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
CARBONERA - JULHO, AGOSTO E SETEMBRO
LEGISLATIVO

Neno Razuk pede prioridade em vacinação contra covid-19 para responsáveis por deficientes

12 maio 2021 - 09h45Por Assessoria de comunicação

Atendendo a pedidos das mães, responsáveis e cuidadores de deficientes e pessoas com necessidades especiais, o deputado Neno Razuk (PTB) apresentou Projeto de Lei pedindo a inclusão destes cuidados como grupo prioritário na vacinação contra Covid-19. O projeto versa que pais, tutores e cuidadores de pessoas com necessidades especiais menores de 18 anos, possam tomar a vacina, já que esta só foi aberta para os deficientes com idade acima. Com olhar mais humanizado, a proposição entende que responsáveis legais sejam identificados como grupo prioritário, pois auxiliam nos cuidados pessoais e bem-estar dos deficientes.

Conforme o PL, a prioridade do grupo de inclusão tem como objetivo também o bem-estar dos filhos, tutelados e pessoas no qual auxiliam nos cuidados pessoais diários. Além disso, para que seja garantida a imunização, os mesmos terão que apresentar documentos como certidão de nascimento, no caso dos filhos, tutela, sentença ou relatório médico prescrito informando os cuidados a pessoa referente e o laudo médico devidamente assinado comprovando a deficiência e necessidades especiais.

Neno ainda complementa que a proposição atende principalmente as síndromes consideradas por Lei como deficientes e portadores de necessidades especiais, sendo Síndrome de Down, Síndrome do X-Frágil, Síndrome de Prader-Willi, Síndrome de Angelman, Síndrome de Williams, Alzheimer, TEA (Transtorno do Espectro Autista) e qualquer outra descrita pelo médico.

“Após conversar com quem trabalha diretamente com esse público e com os pais e responsáveis por crianças deficientes, entendemos que a imunização nesse grupo é necessária, eles são prioridades sim. Destaco que a inclusão atende as necessidades dessas famílias, considerando que apesar das crianças e adolescentes não poderem receber a imunização devido a idade, precisam de proteção, ou seja, os pais continuam trabalhando, os cuidadores podem transmitir o coronavírus. Já estamos em uma fase avançada da imunização, acredito que seja possível a inclusão dessas pessoas”, destaca Neno.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Deputados derrubam vetos a lei que suspende os despejos na pandemia
MINUTO CIDADANIA
Campanha de Enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes
CORONAVÍRUS
Setembro apresenta queda de 56% nas internações por covid em relação a agosto
ECONOMIA
Dívida Pública sobe 1,57% em agosto e aproxima-se de R$ 5,5 tri