Menu
Busca domingo, 26 de setembro de 2021
CARBONERA - JULHO, AGOSTO E SETEMBRO
POLÍTICA

Relatório da LDO 2022 não é votado; parlamentares pedem mais tempo

Votação ficou marcada para próxima segunda-feira

09 julho 2021 - 07h45Por Agência Brasil

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) adiou a votação do relatório preliminar do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022. Os deputados pediram mais tempo para analisar o texto. A votação do relatório, do deputado Juscelino Filho (DEM-MA), ficou marcada para a próxima segunda-feira (12).

O relatório foi entregue  nesta quarta-feira (7), no final da tarde. Com isso, parlamentares reclamaram do pouco tempo para análise do seu conteúdo. “Pelo cronograma proposto, deveríamos fazer até segunda-feira reunião de todas as bancadas estaduais. Isto é um desrespeito ao mandato parlamentar”, queixou-se o deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP).

Para a presidente da comissão, a senadora Rose de Freitas (MDB-ES), eleita ontem, o problema do atraso está na demora de instalação da comissão. Como o Orçamento de 2021 foi aprovado apenas em 25 de março, a instalação da CMO, ocorrida ontem, também sofreu atrasos. Geralmente, isso acontece em abril.

Com isso, o prazo para apresentação de emendas ao projeto passou para quarta-feira (14). As emendas só podem ser apresentadas após a votação do relatório preliminar. Há ainda o recesso parlamentar, previsto para 18 de julho. Membros da comissão ainda defenderam a votação do relatório apenas na volta do recesso. “A Câmara pode entrar em recesso sem votar a LDO. Não podemos ser presididos por essas duas lógicas”, disse José Guimarães (PT-CE).

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÃO DE GOVERNO
Novas leis estaduais promovem educação e bem estar econômico-social em MS
POLÍCIA
PM atende ocorrências de violência doméstica na madrugada e prende cinco pessoas
TURISMO
Termina na quarta-feira pesquisa da Agepan e Fundtur para projeto de melhoria do transporte turístic
EDUCAÇÃO
Termina as 23h59 deste domingo (26) o prazo para participantes isentos que não compareceram ao Exame