domingo, 03 de março de 2024

Senador exige medidas contra juros 'inacreditáveis' cobrados pelos cartões

Senador exige medidas contra juros 'inacreditáveis' cobrados pelos cartões de crédito

27 abril 2012 - 13h40
Correio do Estado


"Hoje, se alguém não pagar, à vista, o cartão de crédito, a coisa vira uma boa de neve e a conta se torna impagável, por causa dos juros de 9%, 10% e até 13 % ao mês. E nem todo mundo tem condição de pagar à vista. Então, o que se vê, são milhões de consumidores em uma ciranda financeira que não tem fim". A declaração é do senador Delcídio do Amaral (PT), presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). ao usar a tribuna na noite de ontem (26) para cobrar do Governo Federal medidas efetivas que permitam desonerar o custo do cartão de crédito.

Segundo o parlamentar, o governo federal conseguiu "uma vitória incontestável no momento em que baixou os juros do cheque especial, dos financiamentos imobiliários e para a compra de bens duráveis, como automóveis. Tanto é que os bancos privados estão vindo atrás, reduzindo também as suas taxas, para não perder mercado".

Prosseguindo em seu pronunciamento, Delcídio salientou que "esse esforço não pode parar por aí. É preciso adotar medidas que levem as operadoras a cortar juros porque atualmente eles são exorbitantes, inverossímeis, inacreditáveis, incompatíveis com a nova realidade que estamos vivendo, e acabam comprometendo o próprio consumo”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE

Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

PEDRO JUAN

Tiroteio em residência atinge hospital e quatro brasileiros são presos

GESTÃO PÚBLICA

Curso capacitação de responsáveis técnicos do Precoce/MS já está disponível no site da Escolagov

GERAL

Matemática ajuda brasileiro a descobrir possível novo planeta