Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021

'Vou fazer o que a Dilma mandar', diz ministro do Esporte

'Vou fazer o que a Dilma mandar', diz ministro do Esporte

26 outubro 2011 - 15h35
Folha.com

O ministro Orlando Silva desmentiu agora à Folha que vá entregar sua carta de demissão logo mais a Dilma Rousseff. Ele falou que ainda não tomou essa decisão e que tudo vai depender de uma conversa agendada com a presidente.

"Eu vou me encontrar logo mais com a presidenta. Não vou dar um passo antes de falar com ela. Não vou dar um passo que não seja orientado por ela. Vou fazer o que a Dilma mandar."

Silva afirmou que tudo o que fez nos últimos dias teve como inspiração orientações da presidente.

"Vou seguir o script dela, exatamente como estou fazendo até agora."

O ministro afirmou também que continua tendo "total e absoluto apoio" de seu partido, o PC do B.

Mais cedo, a direção do PC do B afirmou que o ministro Orlando Silva (Esporte) vai entregar o cargo nesta quarta-feira (26).

O governo já está buscando nomes para substituí-lo na pasta. Os cotados para a vaga são os deputados Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Luciana Santos (PC do B-PE) e Flávio Dino (PC do B-MA).

A situação de Orlando se agravou ontem (25), data em que o STF (Supremo Tribunal Federal) iniciou, de fato, as investigações de um suposto envolvimento do ministro na pasta. E após a Folha revelar que em julho de 2006 Orlando assinou um despacho que reduziu o valor que a ONG do policial militar João Dias Ferreira precisava gastar como contrapartida para receber verbas do governo, permitindo que o policial continuasse participando de um programa social do ministério.

O documento, revelado ontem pela reportagem, foi o primeiro a estabelecer uma ligação direta entre Orlando e o policial, que hoje acusa o ministro de comandar um esquema de desvio de dinheiro público para alimentar o caixa do PC do B.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Butantan recebe autorização para iniciar testes de soro anti-covid
GERAL
Com a estabilidade da Covid-19, SES retorna com reunião da CIB de forma presencial
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em setembro já podem sacar auxílio emergencial
BOLETIM COVID
Ocupação de leitos por casos confirmados de Covid-19 está abaixo de 10% em todas as macrorregiões