Menu
Busca segunda, 10 de maio de 2021

Em um ano, número de casos de dengue em MS aumentou 108%

Em um ano, número de casos de dengue em MS aumentou 108%

04 dezembro 2012 - 00h00Por Fonte: CGNews
Os casos de dengue em Mato Grosso do Sul aumentaram 108% em Mato Grosso do Sul, conforme boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira (30) pela Secretaria Estadual de Saúde.

De acordo com o levantamento, na semana 47 deste ano foram registradas 307 notificações no Estado, enquanto na mesma semana do ano passado os casos somaram 147.

Foram notificadas 3 mortes provocadas pela doença, duas em Campo Grande e uma em Três Lagoas. Ainda foram registrados dois óbitos de bolivianos, mas que não são considerados no levantamento estadual porque a Secretaria levanta os números dos casos surgidos no Brasil.

Da primeira semana de 2012 até o dia 24 de novembro, MS registrou 12.857 casos de dengue com os primeiros sintomas da doença. Conforme a Secretaria, a partir desses dados é feita a estratégia de combate a doença em todo Estado.

Foi divulgado o índice de incidência de dengue nos municípios, que leva em consideração o número de notificações e população.

Bodoquena aparece em primeiro lugar no ranking estadual da dengue, com índice de incidência de 3896,4 e 310 casos. Três Lagoas está com 2.103 notificações este ano, com índice de incidência 2031,2. Corumbá está em segundo lugar, com incidência de 1686,2 e 1.759 casos.

Já Campo Grande registrou 5.443 casos de dengue este ano, com índice de incidência 682. Os casos de dengue tipo 4 em Mato Grosso do Sul nesta última semana chegaram a 52, nos municípios de Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Guia Lopes da Laguna, Itaquiraí, Ladário, Mundo Novo e Rio Brilhante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Fiocruz investiga transmissão da covid-19 entre crianças e adultos
NOVA ANDRADINA
Polícia Militar prende homem por tráfico de drogas
ESTADO
Segurança Pública do MS ganha com a formação de mais 224 escrivães e investigadores da PC
POLÍTICA
Reforma tributária deve ser fatiada em 3 ou 4 projetos, diz Lira