Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021

Medicina da UEMS tem a maior nota de corte do Sisu no Estado

Medicina da UEMS tem a maior nota de corte do Sisu no Estado

21 janeiro 2015 - 09h30Por Assessoria
De acordo com dados disponibilizados nesta terça-feira, 20, pelo Ministério da Educação (MEC), a primeira parcial do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), em Mato Grosso do Sul, confirma o curso de Medicina da UEMS como o mais concorrido em 2015.

O curso será ofertado na Unidade da UEMS na capital e obteve a pontuação média de 796,99 - a maior nota de corte entre as instituições de Ensino Superior do MS. As próximas parciais serão divulgadas, respectivamente, nos dias 21 e 22 deste mês.

Estreante, o bacharelado em Medicina ofertado pela UEMS conquistou média que ficou a frente dos 782,02 obtidos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e dos 762,00 alcançados pela Universidade federal da Grande Dourados (UFGD).

O reitor da UEMS, professor Fábio Edir dos Santos confirma que a instituição recebe essa informação com enorme satisfação e responsabilidade. "A alta concorrência demonstra a confiança que a UEMS conquistou ao longo dos anos. A população, seja no Estado do MS ou fora dele, acredita na Universidade", ressalta.

No Mato Grosso do Sul, o bacharelado em Medicina ofertado pela UEMS contribui prioritariamente na formação de médicos, dada a necessidade urgente destes profissionais para o Estado. Outro fator diferencial do curso é a promoção da inclusão social de indígenas e negros a um curso de Medicina em nível nacional. A política institucional da UEMS para ações afirmativas avaliada positivamente por diversas organizações do segmento inclusivo contempla, assim, as minorias.

O curso de Medicina da UEMS

A criação do curso de Graduação em Medicina pela UEMS atende a uma das orientações de expansão do número de vagas para formação de médicos no Brasil, lançada em 05 de junho de 2012 pelo Ministério da Educação. Este processo visa à formação de médicos para enfrentar os desafios atuais do Sistema Único de Saúde no Brasil e a necessidade de permanência e fixação de profissionais médicos em áreas onde há carência destes profissionais.

A primeira turma de Medicina da UEMS terá 48 vagas com um tempo de integralização de, no mínimo, 6 e, no máximo, 8 anos. O curso objetiva fornecer sólida formação teórico-prática da Ciência Médica, possibilitando a inserção do estudante em diferentes práticas e cenários, garantindo compreensão abrangente e integrada do processo saúde-doença, dentro de rigorosa postura ética.

O Estágio curricular supervisionado com carga horária total de 3.520 horas, correspondentes ao mínimo, 35% da carga horária total, terá duração de quatro semestres, do nono ao décimo segundo período.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Arrecadação de março superou as melhores expectativas, diz Guedes
COTAÇÃO
Dólar fecha em leve alta após mudanças no Orçamento
POLÍTICA
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
REGIÃO
Polícia Militar no Distrito do Boqueirão apreende 1,5kg de maconha