Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021

As vantagens do bom desempenho em equipe

10 julho 2012 - 10h39Por Portal Carreira & Sucesso

Saber se relacionar com os colegas e ter espírito colaborativo são habilidades cada vez mais valorizadas pelas organizações. Ter funcionários comprometidos depende muito da coletividade e criar grupos com sinergia é consequência da conduta dos profissionais e de como convivem com seus pares.
A máxima de que “duas cabeças pensam melhor que uma” é o que constrói a essência de uma equipe. A diversidade de pensamentos e perspectivas sobre um problema sempre é benéfico. No mundo corporativo existem opiniões diversas sobre um mesmo tema e esta mescla é que faz com que conflitos sejam solucionados com bom senso e coletividade. Para Carlos Eduardo Koelle, diretor da Doers Human Capital Solutions, consultoria de Recursos Humanos, a capacidade de ouvir é essencial para um bom desempenho e não ter um debate aberto sobre ideias faz com que o profissional não absorva outros pontos de vista, limitando-o perante o grupo. “É praticar a comunicação assertiva e colocar ideias com clareza, sem ser prolixo”, indica.

Existem formas de desenvolver a habilidade de trabalhar em equipe, como treinamentos de integração coletiva e ferramentas de desenvolvimento individuais (coaching e mentoring), a fim de trazer a compreensão da importância de ter um bom desempenho perante o grupo de trabalho. É necessário que o profissional tenha inteligência interpessoal, que denota capacidades de entender as intenções ou motivações e os desejos do próximo e, consequentemente, de trabalhar de modo eficiente com terceiros.

O líder molda comportamentos por ser a referência da equipe. Um gestor que é colaborativo, que envolve seus subordinados e é aberto a diálogo, contagia positivamente a todos. Do contrário, líderes que executam seu trabalho de maneira individualista, mas mesmo assim tem prestígio na organização, vão servir de espelho para que seus liderados hajam da mesma maneira. “O líder que valoriza quem trabalha bem em equipe e estimula quem já é mais retraído, tem uma força enorme perante seus subordinados”, aponta Koelle.

Muitas vezes pode ser difícil perceber que se está desconectado do grupo. A melhor forma é buscar informações na própria equipe. O feedback é uma ferramenta poderosa para recebermos respostas às perguntas que muitas vezes não são feitas no dia a dia. Estabelecer uma forma de dar e receber feedback constante ajuda o profissional a perceber em quais pontos pode focar sua atenção para obter melhores resultados com a equipe, além de conseguir mais informações sobre sua própria atuação. Segundo Carlos Eduardo, o retorno do líder é importante neste momento, mas ter o respaldo dos pares mostra-se fundamental. “O problema é quando o profissional acaba sendo vítima de comentários indiretos e fofocas. Ele deve ter a sabedoria de extrair o lado positivo destas informações para se autodesenvolver”, conta.

O respeito e a maturidade são imprescindíveis no ambiente de trabalho. Além disso, o profissional deve ter equilíbrio emocional e uma conduta educada. Embora atritos sejam praticamente inevitáveis, a empatia deve ser colocada em prática sempre. “Caso o colega esteja atrapalhando os seus resultados, é indicado, caso encontre liberdade e receptividade, tentar conversar com ele. Se o comportamento continuar, o mais correto é procurar o gestor e ter uma conversa franca, exemplificando situações em que a postura de seu colega afetou negativamente as suas atividades”, diz Daniella Correa, consultora de Recursos Humanos da Catho Online.

Conforme a pessoa amadurece perante a carreira, aprende que para tomar decisões é necessário ouvir a opinião dos companheiros. Geralmente, os mais jovens, cheios de energia e anseios pela carreira podem exagerar em suas opiniões e iniciativas, “atropelando” algumas etapas e pontos de vista de outros profissionais. A ansiedade para solucionar uma situação com prontidão faz com que queira resolver tudo sozinho.

Mas isto não é característica exclusiva de iniciantes no mercado. “Dentro do ambiente de trabalho é importante que o profissional entenda que está sendo avaliado por seus resultados e comportamentos. Ele deve se atentar ao vocabulário, formalidade (não usar gírias, palavrões ou termos muito pessoais), vestuário adequado ao ambiente, postura (cuidado com as brincadeiras, atitudes e comentários) e, principalmente, relacionamento com os demais”, alerta a consultora da Catho Online.

Dicas
O bom desempenho em equipe depende das atitudes positivas perante o grupo e de ações que podem ser evitadas. Confira algumas dicas para a boa convivência entre os colegas a fim de contribuir para a carreira como um todo:

Evite fofocas : Sempre que tiver algo a dizer, diga diretamente ao seu colega de trabalho. Assim, você evita que seus comentários sejam mal interpretados e retransmitidos para outras pessoas. Esse tipo de informação pode se transformar em um “telefone sem fio” e prejudicar muito o ambiente de trabalho;

Seja simpático: Você deve ser leal, cortês e humilde. Falar “bom dia” e cumprimentar os demais são atitudes que demonstram educação e respeito. A empatia é sempre muito importante;

Não deixe conflitos pendentes: Qualquer tipo de desconforto deve ser esclarecido para evitar a discórdia no ambiente corporativo. Sempre resolva os seus assuntos com uma boa conversa, assim você evitará antipatias, fofocas e clima ruim para toda a equipe;

Ouça seus colegas: Saber ouvir e respeitar a opinião dos demais é fundamental. Isso irá estimular a participação e a receptividade de novas ideias;

Cuidado ao apontar o erro do outro: É melhor ajudar a resolver do que apontar quem errou. No futuro, o erro apontado poderá ser o seu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Anvisa decide autorização emergencial para uso de vacinas
LOTERIA
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 17 milhões
EDUCAÇÃO
Estudantes fazem hoje primeira prova do Enem 2020
TEMPO
Domingo de tempo fechado com chance de mais chuva para o Estado