Menu
Busca quinta, 21 de janeiro de 2021

Brasileiras desconhecem a endometriose, revela pesquisa

23 agosto 2012 - 00h00Por Fonte: Isaude
Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE) com 5.000 mulheres acima de 18 anos em todo o País aponta que a maioria (55%) não sabe o que é endometriose. E mais, 66% das entrevistadas não conseguiram identificar a quais sintomas a doença está associada.

Para os especialistas, o cenário é preocupante uma vez que a patologia acomete 6 milhões de brasileiras em idade reprodutiva, sendo que 50% delas podem ficar inférteis. Além disso, o ginecologista Dr. Maurício Abrão, presidente da SBE, ressalta que a doença também piora a qualidade de vida da paciente.

— Em decorrência das dores intensas na região pélvica (parte inferior do abdômen), é comum as mulheres se afastarem de suas atividades rotineiras. Inclusive, a pesquisa mostrou que essas pacientes sofrem uma perda 38% maior da produtividade no trabalho do que aquelas sem a doença.

Tratar a endometriose possibilita a gravidez, avisa médico

Além do pesadelo das cólicas menstruais e do risco de não poder ter filhos, o médico cita entre os principais sintomas “dor durante as relações sexuais e sangramento menstrual intenso e irregular”. Exatamente por isso, as mulheres costumam evitar o sexo, deixam de lado a prática de exercício físico, abrem mão do lazer e ainda podem desencadear problemas psicossociais, frustração e isolamento.

— Infelizmente a falta de informação atrasa o diagnóstico, que costuma acontecer por volta dos 30 anos. No entanto, entre 40% e 50% das adolescentes que têm cólicas podem estar convivendo com a endometriose.

Segundo o médico, a média entre o começo dos sintomas e a confirmação da doença é de sete anos.

Entenda a doença

A endometrioseé uma doença caracterizada pela presença do endométrio — tecido que reveste o interior do útero e onde o embrião se fixa para fecundar — em outros órgãos, como ovários, intestino, trompas e bexiga.



Embora sua causa ainda seja desconhecida, os médicos alertam que o risco é aumentado quando mãe ou irmã apresentam a patologia. Além disso, a endometriose pode aparecer desde a primeira menstruação até a última, quando geralmente a doença regride espontaneamente.

Apesar de ser uma condição clínica que mereça atenção especial, o Dr. Carlos Alberto Petta, vice-presidente da SBE e professor de Ginecologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), descarta a possibilidade de ser considerado um pré-câncer.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Dólar volta a subir e fecha cotado a R$ 5,36
ECONOMIA
Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020
Dados foram divulgados hoje pela Serasa Experian
POLÍCIA
PMA apreende redes, pescado e boias de infratores que praticavam pesca predatória
VALE UNIVERSIDADE
Termos de compromisso devem ser entregues até o dia 28