Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020

Consumo de cafeína pode aumentar risco de aborto involuntário, diz estudo

26 março 2016 - 10h00Por Bem Estar
As mulheres correm maior risco de aborto involuntário quando elas ou seus companheiros consomem mais de duas bebidas com cafeína por dia semanas antes à concepção, informou um novo estudo divulgado nos EUA.
Segundo o estudo publicado na noite de quinta-feira (24) no site da revista "Fertility and Sterility", as mulheres que bebem mais de duas bebidas com cafeína por dia durante as primeiras sete semanas de gravidez também são mais propensas a sofrer um aborto involuntário.

No entanto, as taxas de aborto involuntário se reduzem para as mulheres que tomam multivitamínicos diários antes e depois da concepção.

O estudo, feito por pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) e pela Universidade Estatal de Ohio, se baseou em dados da Pesquisa Longitudinal da Fertilidade e do Meio Ambiente (LIFE, em inglês).
Relação de fertilidade e estilo de vida

Essa pesquisa acompanhou 501 casais nos estados de Michigan e Texas, de 2005 a 2009, examinando a relação entre a fertilidade, o estilo de vida e a exposição a produtos químicos no meio ambiente.


O estudo comparou o consumo de cigarro, bebidas com cafeína e de multivitamínicos entre 344 casos nos quais a mulher estava grávida. Das gestações, 98 -ou seja, 28%- terminou em aborto involuntário.

As conclusões dos pesquisadores se basearam em um conceito estatístico chamado índice de risco, que estima a probabilidade de um resultado em particular durante o período de estudo.

"Nossos resultados também indicam que o integrante masculino (do casal) também tem importância", disse a autora principal do estudo, Germaine Buck Louis, diretora da Division of Intramural Population Health Research no NIH.

"O consumo de bebidas com cafeína antes da concepção é nos tão fortemente associado com a perda da gravidez nos homens tanto como nas mulheres", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
MS registra 479 novos casos de Covid-19 e faixa etária de 30 a 39 anos é a mais afetada
AQUIDAUANA
Polícia Militar Ambiental autua infrator em R$ 2,3 mil por incêndio em leiras de vegetação proveniente de limpeza
ECONOMIA
Decisão do STF evita perda na arrecadação de R$ 1,2 bilhão, diz Reinaldo Azambuja
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares