Menu
Busca quinta, 21 de novembro de 2019
DOCUMENTÁRIO

Estudantes de Mato Groso do Sul vencem Projeto Cineastas 360º

12 junho 2019 - 08h41Por Dourados News

Nesta terça-feira, dia 11 de junho, alunos da Escola Estadual Lino Villachá, em Campo Grande, consagraram-se vencedores do Festival Nacional Cineastas 360º. A premiação foi realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília. O documentário "Construindo a Liberdade" retratou o funcionamento do projeto do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", que leva mão de obra prisional e dinheiro dos próprios presos para reformar escolas públicas da Capital.

O projeto "Cineastas 360º" promove aulas de produção de vídeo em escolas públicas do país. Os curtas são produzidos pelos alunos e abordam temas de impacto social para a comunidade local. Desta forma, um dos curtas produzidos pela escola decidiu abordar a temática do projeto e gravou cenas no Fórum de Campo Grande, além de entrevistar o juiz Mário José Esbalqueiro Jr., que explicou o funcionamento do projeto.

A primeira seletiva visou escolher o melhor documentário da região Centro Oeste e foi realizada no dia 3 de junho, quando o curta "Construindo a Liberdade" obteve o 1º lugar. Nesta terça-feira, na premiação nacional, os alunos da E. E. Lino Villachá concorreram com os demais vencedores das outras regiões do país (sul, sudeste, norte  e nordeste) e foram vencedores do prêmio nacional.

Saiba Mais

Idealizado pelo juiz titular da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, Albino Coimbra Neto, o Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade apresenta um modelo inovador, aglutinando mão de obra prisional e dinheiro de presos para revitalizar escolas públicas da Capital.

Em cinco anos de existência, o projeto soma reconhecimento nacional e uma economia aos cofres públicos que já ultrapassa os R$ 7 milhões, beneficiando 8.834 alunos. Com isso, o projeto já proporcionou a reforma de mais de 10% do total de escolas públicas estaduais da Capital.

Os recursos para o custeio das reformas são obtidos por meio da Portaria nº 001/2014, da 2ª Vara de Execução Penal da Capital, que normatizou o trabalho dos apenados, dentro e fora do presídio, instituindo o desconto de 10% de suas remunerações, cujo valor é depositado em conta judicial e utilizado para fazer frente a despesas do preso no presídio e fomentar o trabalho prisional, tal como o programa Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade. A normatização está prevista na Lei de Execução Penal, no art. 29, §1ª, “d”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Confiança do empresário industrial cresce em novembro
OPORTUNIDADE
Sanesul abre processo seletivo para contador, engenheiro e psicólogo
POLÍCIA
Maconha que saiu de Coronel Sapucaia com destino à Capital é apreendida em Caarapó
BODOQUENA
Operação termina com dois presos e cigarro avaliado em R$ 1 mi apreendido