Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020

Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 110 milhões neste sábado

14 novembro 2015 - 10h45Por G1
O sorteio do concurso 1.761 da Mega-Sena, que será realizado neste sábado, dia 14 de novembro, poderá pagar um prêmio de R$ 110 milhões para quem acertar as seis dezenas.

O sorteio será realizado a partir das 20 horas (horário de Brasília), no Parque do Ingá, no Centro de Manacapuru, no Amazonas.

Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), além de ser o maior prêmio sorteado em 2015, esse também é o quarto maior prêmio da história da modalidade, excluindo os da Mega da Virada.

Esse é o último sorteio da edição especial Mega Semana da República, que alterou o calendário dos demais nesta semana: o concurso 1.759 foi sorteado na terça-feira (10) e o 1.760 no quinta (12).

De acordo com a Caixa, se um apostador levar o prêmio sozinho e aplicá-lo integralmente na poupança, receberá mais de R$ 747 mil por mês em rendimentos. Caso prefira, poderá adquirir 100 imóveis de R$ 950 mil cada ou ainda uma frota de 100 carros esportivos de luxo. Ou, então, o novo milionáriotambém poderá adquirir 20 iates de luxo.

Para apostar

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Brasil tem 553 mortes e 12 mil casos confirmados
INFLUENZA
Saúde distribui mais de 300 mil vacinas para municípios na 1ª etapa da campanha nacional
SAÚDE
Secretaria de Saúde confirma segundo óbito por coronavírus em Mato Grosso do Sul
NOTÍCIAS
Governo de MS aguarda decisão sobre empréstimo para 'estender a mão' a empresas