Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020

PIB da China cresce 6,9% em 2015

19 janeiro 2016 - 11h00Por G1
O Produto Interno Bruto (PIB) da China teve crescimento de 6,9% em 2015, o mais baixo desde 1990, segundo os dados oficiais divulgados nesta terça-feira (19) Escritório Nacional de Estatísticas em Pequim. A segunda maior economia do mundo, acostumada com crescimentos acima dos dois dígitos nas últimas décadas, cresceu 6,8% no quarto trimestre de 2015 no comparativo com o mesmo período de 2014.

No ano passado, o PIB chinês continuou sua tendência de desaceleração progressiva, com avanços trimestrais de 7%, no primeiro e segundo trimestres; 6,9%, no terceiro, e 6,8% no último. O crescimento de 6,8% no quarto trimestre do ano passado foi o mais baixo em um período de três meses desde a explosão da crise financeira mundial em 2008.

"A economia alcançou um crescimento moderado, porém estável e sólido", afirmou o Escritório Nacional de Estatísticas em comunicado. No ano passado, o Produto Interno Bruto da China totalizou 67,67 trilhões de iuanes (US$ 10,33 trilhões).
O setor de serviços foi responsável por 50,5% do PIB chinês no ano passado (48,1% em 2014), segundo o governo, seguindo a tendência de crescimento registrada ao longo dos últimos 20 anos. O resultado atende à proposta da China de depender menos das exportações e da indústria, e mais dos serviços e do consumo interno.
A produção industrial chinesa avançou 5,9% em ritmo anual em dezembro, contra 6,2% em novembro, uma queda superior à esperada pelos analistas. As vendas no varejo – barômetro crucial do consumo interno – perderam força no mês passado, mas avançaram 11,1% em um ano.
Expectativa e mercados
O número ficou um pouco abaixo da expectativa inicial do primeiro-ministro, que havia informado que o resultado seria de 7%, e caiu 0,4% em relação a 2014, quando o país fechou o ano com crescimento de 7,3%.

O crescimento do PIB ficou próximo da meta de 7% estabelecida pelo governo chinês, que para os próximos cinco anos tem como objetivo um crescimento mínimo anual de 6,5%. A previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI) era de crescimento do PIB chinês de 6,8% no ano passado e de 6,3% este ano.

A desaceleração do PIB da China, que vem diminuindo seu ritmo de crescimento, tem preocupado mercados em todo o mundo, especialmente de países que exportam para o gigante asiático.

O Brasil faz parte desse grupo. Em 2015, 18% de todas as exportações do país foram para a China. Nos últimos 5 anos, foram US$ 238 bilhões em exportações do Brasil para o país asiático, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Nas primeiras semanas de 2016, preocupações sobre a saúde da economia da China derrubaram os mercados no mundo inteiro. Dados mais fracos que o esperado sobre a indústria chinesa derrubaram a bolsa de Shangai, arrastando os mercados na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil, a Bovespa também foi afetada pelos temores externos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Semana começa com aviso do Inmet para chuvas intensas em Mato Grosso do Sul
PANDEMIA
Com novos testes positivos, casos de Covid-19 continuam crescendo em todo o MS
TRÁFICO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro em MS
SERVIDOR
Sonho que virou realidade, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade