Menu
Busca sábado, 27 de fevereiro de 2021

Polícia apreende quase 700 armas do batalhão de São Gonçalo

13 setembro 2011 - 15h20

Polícia apreende quase 700 armas do batalhão de São Gonçalo

IG


Policiais civis da Divisão de Homicídios (DH) apreenderam nesta segunda-feira 695 pistolas e revólveres do 7º BPM (São Gonçalo), após determinação da secretaria estadual de Segurança. A polícia quer descobrir se alguma delas foi usada na morte da juíza Patrícia Lourival Acioli.

As armas, de calibre 38 e 40, foram encaminhadas para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). Os peritos vão fazer um confronto balístico das pistolas e dos revólveres com os projéteis e cartuchos encontrados no local do assassinato e recolhidos do corpo da magistrada.

“O que nos interessa é a busca da verdade. Temos a obrigação de atuar e enfrentar um crime sério como este onde a Justiça é atingida. A resposta vai ser dada e já estamos muito bem encaminhados neste sentido”, ressaltou o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, completando que o estoque de armas do batalhão de São Gonçalo vai ser reposto por outras unidades.

Prisão

A investigação aponta que os três PMs presos acusados pela morte de Patrícia premeditaram o crime. De acordo com a Polícia Civil, eles decidiram matar a juíza porque receberam a notícia de que poderiam ser decretadas as suas prisões em um processo da Vara Criminal de São Gonçalo.

“Eles achavam que executando a vítima poderiam evitar a decretação da prisão. O que eles não sabiam é que no mesmo dia 11 de agosto, antes do crime, a juíza já tinha decretado a prisão”, declarou o delegado Felipe Ettore, referindo-se a um processo em que eles são acusados de matar um jovem no Morro do Salgueiro, em São Gonçalo, e de tentar forjar um auto de resistência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Satélite brasileiro será lançado na madrugada deste domingo
PARANAÍBA
Polícia Militar tira de circulação mais um casal traficante de drogas
LEGISLATIVO
Deputado Neno Razuk solicita verbas para recapeamento de trecho da MS-487
REGIÃO
PMA autua infrator por construção de dreno poluindo córrego e por manter gado degradando margens