Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
ESTADO

Ações sanitárias são realizadas em presídios de MS para assegurar prevenção ao coronavírus

20 abril 2020 - 08h30Por Portal do MS

Para evitar a proliferação do novo coronavírus no sistema prisional de Mato Grosso do Sul, diversas medidas preventivas estão sendo tomadas pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). Com apoio das direções e equipe de servidores dos presídios, são realizadas ações como sanitização externa e interna das unidades penais, higienização diária de salas e locais com maior fluxo de pessoas, até mesmo desinfecção de veículos, materiais e portarias.

As ações sanitárias atendem às recomendações gerais e de procedimentos para o enfrentamento da pandemia nas prisões de Mato Grosso do Sul elaboradas, a pedido da Agepen, pelo Doutor em Doenças Infecciosas e Presidente do Comitê Gestor de Crise, Everton Ferreira Lemos.

Em Três Lagoas, por exemplo, o presídio masculino de regime fechado realiza a limpeza na portaria e na via de acesso principal à unidade com solução desinfetante como forma de combater a proliferação do COVID-19, com o apoio da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo o diretor do presídio, Raul Augusto Sá Ramalho, a higienização constante do local é realizada como medida profilática, onde servidores e custodiados envolvidos estão colaborando para minimizar os efeitos da pandemia. “Todos estamos enfrentando uma adversidade incomum, que não escolhe os indivíduos. Esperamos que esse momento delicado seja superado, com esforço de todos. Agradeço aos servidores da Agepen que não mediram esforços para mudanças de paradigmas e rotina diária da unidade penal”, destacou Raul.

No Estabelecimento Penal de Amambai, diariamente as calçadas estão sendo pulverizadas com a solução contendo água e hipoclorito de sódio; foi colocado um tapete grosso na entrada da unidade umedecido com a solução sanitizante três vezes ao dia; os setores administrativos também são higienizados diariamente.

Além disso, as celas estão sendo lavadas duas vezes por semana, álcool 70% foi disponibilizado em locais estratégicos da unidade penal e os servidores também receberam máscaras, permanecendo apenas um por setor.

Já no Estabelecimento Penal de Corumbá, os pertences entregues pelos familiares dos detentos passam por estufa para serem higienizados. E na Penitenciária de Dois Irmãos do Buriti (PDIB), todos os veículos são dedetizados antes de adentrarem a unidade penal; além disso, três celas foram desinfetadas, onde estão sendo isolados os presos que dão entrada na unidade e apenas são liberados para o convívio após passar por avaliação médica.

Conforme o diretor da PDIB, Reginaldo Francisco Régis, todos os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde estão sendo cumpridos no presídio, inclusive conta com acompanhamento do Comitê do Coronavírus que tem como presidente uma enfermeira que faz parte do quadro de profissionais da saúde do local.

“Além dos materiais de segurança individual utilizados pelos servidores, também desinfetamos com solução de hipoclorito os veículos e até os sapatos de motoristas e colaboradores. Diariamente está sendo feita a sanitização e lavagem dos corredores, para assim, tentarmos amenizar a influência do vírus na unidade penal”, informou.

Prevenção

Na última semana, a Agepen emitiu uma Nota Técnica prorrogando a suspensão de visitas até o dia 22 de abril e orientando os servidores penitenciários sobre o recebimento de pertences nas unidades penais do estado.

Dentre as diretrizes, está o distanciamento mínimo entre familiares e servidores, datas e horários alternados para evitar aglomeração de pessoas e utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) pelos profissionais durante o recebimento e revista de pertences.

A normativa estabelece, ainda, procedimentos para a higienização de produtos e objetos que entram nas unidades. Os materiais deverão ser desinfetados com uso de solução sanitizante de água com hipoclorito, ou higienizador compatível com o material. Além disso, está determinada a quarentena mínima de 24 horas antes da entrega aos internos, mesmo após a higienização.

A Agepen também mantém os cuidados preventivos nos casos de entrada de novos custodiados, que continuarão passando por triagem preliminar. Em Campo Grande, essa triagem está sendo realizada no Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário; já nas unidades do interior do estado, o procedimento é feito no próprio setor de saúde da unidade penal. Em casos de suspeita, o interno recebe atendimento médico e é isolado da massa, se necessário.

Além da limpeza, normas de higienização são passadas

Durante o expediente, os servidores também recebem orientações para reforçar as boas práticas de higiene, realizando a lavagem das mãos com água e sabão; utilização do álcool 70%; evitar tocar as mãos na boca e nos olhos; e atentar-se para a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência.

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, a instituição vem tomando medidas necessárias para assegurar a saúde e o bem-estar tanto dos servidores quanto dos custodiados. “As ações sanitárias acontecem em todas as unidades penais do estado, tanto no regime fechado quanto no regime semiaberto e aberto. Além disso, nossas atitudes também são embasadas em recomendações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos Ministérios da Saúde e de Justiça e Segurança Pública”, complementou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Senado aprova MP que altera cargos e funções na Polícia Federal
NOTÍCIAS
Responsáveis por mortes de búfalos devem ressarcir 75% de prejuízos ao criador
MS
Nem frio nem corona faz sul-mato-grossense ficar em casa, e isolamento atinge apenas 50% no fim de semana
INTERNACIONAL
Covid-19: OMS interrompe ensaio clínico com hidroxicloroquina