Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
Segurança Pública

Agepen oficia empresas de telefonia para cumprirem lei que determina bloqueio de sinal de celular em presídios

29 junho 2016 - 12h19Por Fonte: noticias
A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), oficiou às empresas de telefonia celular para que apresentarem solução tecnológica hábil para o bloqueio do sinal de celular nos estabelecimentos penais e nos centros de socioeducação do Estado de Mato Grosso do Sul. A exigência é prevista na Lei Estadual nº 4.650, de março de 2015.

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a lei prevê multa pelo não cumprimento do prazo estabelecido para a apresentação de solução. "Já se passou mais de um ano e nada foi feito pelas empresas, que precisam ser responsabilizadas", destaca o dirigente. "Então estamos provocando o cumprimento da lei, que beneficiará diretamente toda a população de Mato Grosso do Sul", ressalta.

Conforme a normativa, as operadoras estão igualmente obrigadas a prestar todos os serviços de manutenção, troca e atualização tecnológica das soluções e equipamentos para o efetivo bloqueio.

"Embora haja entendimento de que os estados não teriam competência constitucional para legislar sobre comunicações, a verdade é que eles têm competência para legislar, concorrentemente, sobre segurança pública, e a nova legislação foi votada exatamente nesse sentido", explica o diretor-presidente. Segundo Stropa bloqueio do uso de celulares por presos é uma grande e séria necessidade dessa área.

Junto ao ofício, a Agepen encaminhou levantamento detalhado, especificando as áreas limítrofes de cada uma das 45 unidades prisionais do Estado, com base em pontos georreferenciados, a exemplo do que já foi remetido à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen) em março deste ano. "O bloqueio precisa ser efetivo nas áreas que compreendem as unidades penais, sem afetar a população da região", pontua.

Para o diretor-presidente da Agepen, o uso de celulares por detentos é um dos principais problemas enfrentados pelo Sistema Penitenciário atualmente. Várias ações nesse sentido vêm sendo adotadas, como vistorias constantes nos estabelecimentos prisionais e uso de tecnologia de bloqueio de celular.

"No entanto, os bloqueadores têm demonstrado não serem tão eficazes como precisamos, já que deixam pontos de sombra, ou seja, locais onde o bloqueio não atinge; além de não bloquear sinal de internet 4G e de Wifi. Precisamos do trabalho conjunto das operadoras para solucionar esse problema", enfatiza.

O dirigente enviou, também, ofício ao procurador-geral do Estado, Adalberto Neves Miranda, objetivando estudos para a imediata cobrança de multa das operadoras, conforme previsto na lei. "Foi publicada em 18 de março de 2015, tinha o prazo de trinta dias para entrar em vigor e mais cento e oitenta dias para que as empresas a cumprissem, esgotando-se o prazo em 18 de outubro de 2015, não podendo ninguém alegar desconhecimento da norma", finaliza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Polícia Civil incinera mais de meia tonelada de drogas em Nova Andradina
ANTÔNIO JOÃO
Mulher de 67 anos é autuada por criar porco do mato ilegalmente em chiqueiro no quintal de sua residência
CULTURA
Fundação de Cultura prorroga inscrições de três editais até segunda-feira
JUSTIÇA
Passageiro que se atrasou para check-in não tem direito a indenização