Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
Dourados

Educadores decidem manter paralisação na Rede Municipal em Dourados

27 junho 2016 - 12h50Por Fonte: douradosnews
Educadores da Rede Municipal de Ensino de Dourados decidiram continuar a paralisação, durante assembleia realizada na manhã de hoje (27) na praça Antônio João. A reunião foi mediante a uma proposta feita pela administração municipal para que os profissionais suspendessem a greve para continuar as negociações. A medida teria sido entregue a classe na última sexta-feira (24).

"A proposta feita durante a reunião na semana passada é para que parasse o movimento e assim continuarmos com a negociação. Então decidimos fazer essa assembleia com os professores, para decidir se aceitaríamos ou não. Durante a reunião foi definido para continuarmos a paralisação", disse a presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados), Gleice Jane Barbosa.

A greve teve início na quinta-feira (23) e já conta com a adesão e 70% das escolas, segundo o sindicato.

As reivindicações da classe são a incorporação do Adicional de Incentivo ao Magistério Municipal, que segundo o Simted, deveria ter sido pago a partir de 1º de abril; o pagamento do percentual da diferença do piso para 20 horas em outubro, negociado durante a greve de 2014 e previsto em lei, entre outros.

O Dourados News entrou em contato com a secretária Municipal de Educação, Ilda Kudo, buscando informações pelo caso e por telefone ela confirmou a proposta assim como disse que o município está aberto a negociação, no entanto é ‘complicado’ manter as conversas com a greve.

"Conversamos e esclarecemos a situação para os professores, não pedimos para eles acabarem com a greve apenas em suspender, os mais prejudicados são os alunos e por fim os educadores também, pois ao término terão que repor essas aulas nos sábados. Nós estamos abertos para negociação, mas quando a lei foi aprovada o cenário econômico era outro, a crise chegou a Dourados e a administração municipal está buscando formas para cumprir a lei, mas infelizmente não tem como nesse momento, então pedimos para eles suspenderem a paralisação e continuarmos a negociar até chegar a uma solução", contou a secretária.

Ela disse ainda que, a adesão pela paralisação é pequena e que todos os centros de educação infantil estão funcionando normalmente. A greve atinge poucas escolas, segundo Kudo, apenas 11% paradas das 79 unidades escolares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Campanha eleitoral tem baixa ocorrência de fake news, afirma Barroso
CRIME AMBIENTAL
Paulista é autuado em R$ 10 mil por erosões em 2 hectares de área, causando degradação de córrego em sua fazenda em Inocência
ECONOMIA
Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB
REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de Campo Grande e Imasul realizam fiscalização na MS 040 e orientam condutores sobre resíduos lançados de veículos às margens de rodovias