Menu
Busca segunda, 19 de outubro de 2020
MS

Matagal, focos de mosquito e até gambás em lotes de 11 ruas e avenidas da Capital

15 março 2016 - 15h45Por Fonte: correiodoestado
Ouvintes do Bom Dia Mega denunciaram, na manhã desta terça-feira (15), a situação de lotes e terrenos abandonados localizados em ruas e avenidas de 11 bairros da Capital. Segundo os moradores, os locais pertencem ao município, a empresários e até vereadores de Campo Grande. Além dos riscos da reprodução do mosquito Aedes aegypti, os terrenos abrigam animais peçonhentos, que passaram a invadir as residências, como cobras, ratos, escorpiões e até gambás.

Como se não bastasse o mato alto, os moradores também reclamam dos "sem noção" que se aproveitam da situação para jogar lixo nos locais. No Cruzamento das Ruas Canindé e Diva Ferreira, no Bairro Tiradentes, por exemplo, além do lixo jogado, o proprietário aparece para colocar fogo em toda a sujeira, o que torna a situação insuportável, segundo um morador, que preferiu não se identificar.

Um terreno localizado na Rua do Florim virou abrigo de animais como gambá, ratos e lagartos, que de vez em quando resolvem invadir as residência próximas em busca de alimento. As visitas indesejadas colocam em risco a saúde e integridade física de crianças, que não sabem se defender.

Mas, depois do mato, criadouros do mosquitos da dengue, animais silvestres e até peçonhentos vem o problema com a segurança. No Loteamento Costa Verde, o mato de um dos terrenos ultrapassou o muro e invadiu a residência de um morador, que tem se sentido inseguro ao entrar em casa no período da noite.

MULTA

Depois da prefeitura de Campo Grande decretar estado de alerta, em 22 de dezembro de 2015, por conta da alta incidência da dengue na cidade, no dia 8 de janeiro foi a vez do Governo do Estado publicar lei que institui "estado de alerta de saúde pública" em todo Mato Grosso do Sul.

O documento foi assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e segundo publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), o objetivo é normatizar ações de controle, combate e prevenção ao mosquito Aedes Aegypti e as doenças transmitidas por ele, dengue, zika vírus e chikungunya.

Com a regra, qualquer morador do Estado que desobedecer o que determina a lei estará cometendo uma infração. Em caso de focos do mosquito encontrados em imóveis, quem responderão serão os proprietários ou os locatários, em caso de imóvel alugado.

Limpeza de piscinas e terrenos baldios também é detalhada na lei. São várias classificações para as multas, que podem chegar até 200 UFERMS, atualmente o valor equivale a R$ 4,5 mil.

O Portal Correio do Estado questionou a Prefeitura por e-mail e aguarda respostas sobre cronograma de limpezas dos terrenos.

LOCAIS DENUNCIADOS NESTA MANHÃ

Rua Marquês de Barbacena, Los Angeles - terreno de vereador
Estácio azambuja, Jardim Colorado - lote do município
Rua Amazonas - dona de funerária
Canteiros da Avenida Lúdio Martins Coelho com Avenida Petrópolis
Praça da Pioneira, na Vila Santa Branca a lado de uma creche
Cruzamento das Ruas Canindé e Diva Ferreira, no Bairro Tiradentes
Cruzamento das Ruas Miraí e Leiria, no Porto Galo, Bairro Pioneiros - ONG Pau Brasil
Rua Pluma, 71, Bairro Santa Mônica
Rua Do Horácio, ao lado casa 110, Loteamento Costa Verde
Rua do Florim, Vila Carlota
Rua Eduardo Prado, ao lado casa 221, Bairro Serradinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha abaixo de R$ 5,60 com recuperação da China e otimismo sobre vacina para Covid-19
ELDORADO
Polícia Militar apreende medicamentos contrabandeados
DOURADOS
Mais de 900 pacotes de cigarros contrabandeados foram apreendidos pelo DOF em residência
MUNDO NOVO
Polícia Militar recupera veículo roubado