Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Política

Ministério Público é acusado de promover perseguição política

06 junho 2016 - 12h11Por Fonte: correiodoestado
Autor da denúncia que envolve 24 políticos e empresários em suposto esquema de compra e venda de votos para cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP), o Ministério Público Estadual é alvo de queixas de advogados, que acusam o órgão de perseguição política. Para o criminalista Renê Siufi, responsável pela defesa do ex-governador André Puccinelli e dos vereadores Paulo Siufi e Mario Cesar (todos do PMDB), e Edil Albuquerque (PTB), pairam pontos obscuros em torno da Operação Coffee Break - que investigou o processo de cassação - que podem até mesmo comprometer o trabalho do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

"Há uma pergunta que desde o início da operação ainda não conseguiram me responder: porque o Gaeco está protegendo Alcides Bernal?", questiona o jurista. Para ele, o grupo, que é braço do MP, denunciou políticos e empresários sem provas consistentes, e em ano de eleição, quando estará em jogo a eventual reeleição dos vereadores e escolha do prefeito de Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SERVIDOR
Governador anuncia promoção de 3,7 mil servidores civis e militares
ECONOMIA
Sancionada lei de incentivos fiscais para montadoras de veículos
POLÍTICA
Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte
ECONOMIA
Governo pretende economizar R$ 97 milhões com licitação centralizada