Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
MS

Paralisação deixará Aquário ainda mais caro, admite governador

21 novembro 2015 - 08h55Por Fonte: correiodoestado
Cada dia mais cara e distante da inauguração. Assim o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) definiu a obra do Aquário do Pantanal, em Campo Grande, depois que a Egelte Engenharia conseguiu na Justiça uma liminar a resguardando de retomar o contrato sublocado à Proteco, investigada na Operação Lama Asfáltica.

Depois de sucessivos tropeços, a obra do Aquário do Pantanal parou de vez na última segunda-feira (16).
Por recomendação da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) e a Agencia Estadual de Gestão e Empreendimentos (Agesul), o Governo do Estado esvaziou o canteiro de obras.

As sete empresas que têm contrato vigente na obra foram dispensadas, segundo o governo, porque a continuidade de seus serviços, todos, dependiam do seguimento nas edificações civis do empreendimento.

“Olha o tamanho do equívoco que foi o planejamento dessa obra. O valor inicial previsto era de R$ 84 milhões e mais de R$ 200 milhões em recursos públicos já foram gastos e a obra ainda não está acabada. É uma enorme falta de planejamento”, criticou Azambuja.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Serial Killer que confessou ter matado 7 em MS é transferido após defesa alegar agressões psicológicas
ECONOMIA
Dólar tem forte queda e fecha a R$ 5,34
PANDEMIA
Após policiais testarem positivo para o coronavírus, delegacias são fechadas para desinfecção
GERAL
Caixa pagou R$ 70,8 bilhões em auxílio emergencial