Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
PMA

PMA realiza operação e autua três assentados em R$ 11 mil por incêndio e degradação de áreas protegidas

05 julho 2016 - 11h57Por Fonte: noticias
A Polícia Militar Ambiental (PMA) realizou uma operação no assentamento Santa Mônica, em Terenos (MS), com o objetivo de combater e prevenir crimes ambientais, especialmente os crimes contra a flora. Bastante denunciados nos assentamentos, esse crimes são recorrentes nas imediações de áreas rurais, destacando-se a exploração de madeira nas Reservas Legais.

Um assentado, residente no lote 163, foi autuado administrativamente e multado em R$ 5 mil por destruir as matas ciliares de um córrego. Ele havia derrubado as matas ciliares para a construção de um salão comercial, dentro da área de preservação permanente (APP). As atividades foram interditadas.

Outro infrator havia invadido um lote de uma propriedade, que já havia sido desapropriada e demarcada para a implantação de uma agrovila pelo Instituto de Reforma Agrária (INCRA) e realizou a derrubada de matas ciliares de um curso d’água. Ele já havia sido notificado pelo INCRA para deixar a área, devido a invasão. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 5 mil.

Ambos os autuados responderão por crime ambiental de destruir área de preservação permanente (APP), com pena prevista de um a três anos de detenção.

O morador do lote 238 foi surpreendido quando colocava fogo em uma área de pastagem no lote sem autorização. O incêndio já havia atingido quase 1 hectare. O infrator e os policiais realizaram a extinção do incêndio. Ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 1 mil e as atividades foram interditadas.

Durante vistoria na reserva legal do assentamento, os policiais ouviram barulho de motosserras. Ao se aproximarem do local, elementos que exploravam madeira ilegalmente fugiram. No local havia tocos de mais de 50 árvores derrubadas e cinco teriam sido derrubadas na extração ilegal. A PMA continuará com operações neste e em outros assentamentos, para prevenir crimes ambientais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
MEC discute novas formas de avaliar ensino superior
PIX
Procon pede explicações a Mercado Pago e NuBank sobre cadastros
Clientes dizem que foram cadastrados sem autorização
GERAL
Huawei avança em energia solar no Brasil e mira em baterias
INTERNACIONAL
EUA pedem que Brasil "mantenha olhar crítico" sobre a China