Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

Hemonúcleo de Ponta Porã desenvolve campanha para estimular doações de sangue

Hemonúcleo de Ponta Porã desenvolve campanha para estimular doações de sangue

23 novembro 2011 - 16h05
Divulgação (TP)

O Hemonúcleo de Ponta Porã está desenvolvendo durante toda a semana uma campanha especial para incentivar a doação de sangue entre a população fronteiriça. As ações são desenvolvidas para estimular as pessoas a procurarem o Hemonúcleo e se tornarem doadoras.


O trabalho de coleta é feito a partir das 7 horas até as 11 horas da manhã. “Pessoas com idade entre 18 e 65 anos podem doar sangue e salvar vidas. Temos uma equipe especializada em receber os doadores, repassar orientações e efetuar a coleta e distribuição do sangue para as unidades de saúde. Atendemos vários municípios da região, inclusive o Paraguai e, por isso, precisamos de doadores”, informa Roberto Carlos Dutra, diretor administrativo do Hemonúcleo de Ponta Porã.

A campanha faz parte da Semana Nacional do Doador iniciada na segunda-feira e vai até sexta-feira (25), com o slogan “A vida de alguém depende de você. Doe sangue”
A campanha visa mobilizar a comunidade. “Nosso objetivo é não deixar faltar s
angue em nosso estoque. Temos 15 mil pessoas cadastradas, porém, os doadores freqüentes representam 20%. São pessoas que vêm ao Hemonúcleo duas vezes por ano para doar o sangue”, explica a médica Patrícia Caetano, diretora técnica do Hemonúcleo.

A funcionária pública Celestina Janú foi doar sangue nesta quarta-feira pela manhã. Ela é doadora desde o ano de 2009 e vai ao Hemonúcleo três vezes por ano. “Sei da importância de doar sangue. Nunca precisei. Porém sei que varias pessoas necessitam, todos os dias. É pensando no bem estar do próximo que faço a doação todo ano”, afirmou Celestina, dando uma bela demonstração de cidadania.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAGUNA CARAPÃ
Caminhão que seguia para Campo grande com mais de seis toneladas de maconha foi apreendido pelo DOF
PROPINA DIFERENTE
Traficante Minotauro usou canetas de US$ 900 para pagar propina a agentes paraguaios, afirma MPF
ECONOMIA
Seis milhões de pessoas pediram empréstimo na pandemia, diz IBGE
CORONAVÍRUS
Falta de leitos de UTI coloca em risco população de Dourados, diz secretário